Adolescente Internado no Hospital Regional do Sudeste do Pará realiza sonho de visitar museu

Museu

Iury dos Santos tem apenas 12 anos, mas o seu interesse, desde tão jovem, pela história e as artes chamou a atenção dos profissionais do Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), gerenciado pela Pró-Saúde em Marabá.

Vítima de acidente de trânsito por motocicleta na cidade de Jacundá, ele sofreu um grave trauma ortopédico e foi encaminhado para o hospital, onde está internado há 51 dias.

Comunicativo, carismático e apaixonada por cultura, Iury tinha um grande sonho: visitar um museu, como os que via nos livros e filmes. Atentos a essa questão e visando amenizar o longo período de internação, o Grupo de Humanização da unidade, que pertence ao Governo do Pará, realizou o sonho de Iury, que visitou o que Museu Municipal de Marabá “Francisco Coelho”, na última sexta-feira (19).

Segunda Flavia Fernandes, analista de Humanização do Regional, um dos principais valores da unidade é oferecer sempre um atendimento humanizado a todos pacientes, proporcionando experiências que possam contribuir com a recuperação de sua saúde.

“O Yuri já está há quase dois meses com a gente. Realizar o sonho dele de ir ao museu é uma experiência que ficou marcada em sua memória”, destacou a profissional. “Queremos também agradecer ao Museu de Marabá, por ter nos recebidos com tanto carinho”, complementou.

Flavia reforçou ainda que, durante todo o período de internação no Hospital Regional do Sudeste do Pará, que é referência para mais de um milhão de pessoas de 22 municípios da região, os pacientes pediátricos participam de atividades artísticas e culturais, desenvolvidas pela brinquedista da unidade.

Um novo mundo

Durante mais de uma hora, e seguindo todas as recomendações de higienização e combate à Covid-19, Yuri, acompanhado por sua mãe e por uma equipe multidisciplinar do Hospital Regional, realizou a visita guiada por todas as salas do Museu Histórico de Marabá, que preserva o legado artístico e cultural da região de Carajás.

De acordo com o adolescente, ele descobriu um novo mundo por meio das obras de artes que retratam os ciclos econômicos da região, a cultura indígena, e principalmente as lendas locais, que deixaram o jovem fascinado.

“Esse museu é espetacular, sempre sonhei visitar um espaço como esse, mas não imaginava que era tão interessante. O que mais chamou minha atenção foram as lendas locais, como a porca de bobs, a boiúna, e a matinta, são histórias maravilhosas”, declarou empolgado.

Durante a visita, Iuri se surpreendeu ao conhecer detalhes da sua cidade natal, Jacundá, que no museu é retratada por meio de publicações e objetos, que resgatam a memória do município.

“Minha cidade fica mais de 100 Km distante de Marabá. Fiquei surpreso em conhecer, aqui no museu, histórias do local onde nasci. Desejo que todos os jovens e crianças possam vir também até o museu e conhecer um pouco do passado”, ressaltou.

Segundo Paula Dorighetto, enfermeira do HRSP que acompanhou o adolescente durante a visita, iniciativas como essa auxiliam no processo de reabilitação dos pacientes.

“Atividades lúdicas e culturais contribuem para aumentar a autoestima, além de evitar os efeitos que a ansiedade produz, principalmente em pacientes que estão há muito tempo internados. O Iury ficou muito feliz e radiante ao visitar o museu, foi uma experiência fascinante na vida dele e irá contribuir para a sua recuperação”, afirmou.

Ampliar fonte
Contraste