Home » A oração como fortalecimento assistencial de pacientes

A oração como fortalecimento assistencial de pacientes

Com a ação de solidariedade o Hospital Oncológico Infantil, em Belém, busca estabelecer vínculos fraternos com os usuários e colaboradores

A oração é um ato de fortalecimento da fé professada por milhares de pessoas. Muitas vezes serve para pedir consolo, ter força e enfrentar as provações.

No Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, em alusão ao Dia Mundial da Oração, um ato ecumênico será celebrado às 9h da manhã desta sexta-feira, 5, com louvores em frente ao hospital. Dois grupos de voluntários ligados às pastorais de saúde participarão do evento.

Por meio do Programa de Voluntariado Religioso, mantido pelo Oncológico Infantil, 15 voluntários de diferentes religiões, divididos em três grupos, farão orações e louvores em prol dos pacientes e colaboradores da instituição.

Jaasai Ribeiro, do Setor de Humanização do Oncológico Infantil, lembra que o evento é um modo de evidenciar o valor da solidariedade. “Além do cuidado centrado nas pessoas, buscamos estabelecer vínculos fraternos com os usuários e colaboradores. Esta atividade está pautada na solidariedade, um dos valores da Pró-Saúde, que é o de tratar, com misericórdia, o outro como irmão e irmã”, disse.

Elton Sacramento é um dos voluntários envolvidos na celebração. Há três anos participa das atividades de voluntariado no Oncológico Infantil, porém, há mais de 20 anos vem lidando com a prática religiosa como catequista.

Para ele participar do evento é atender à missão espiritual para a qual foi designado. “Em nossa atividade religiosa somos chamados para ajudar ao próximo. Então, essa é uma obra de misericórdia e precisamos dar assistência a quem precisa. Participar disso não é privilégio, mas assumir uma missão que Deus nos deu de levar palavras de conforto, de esperança para aqueles que estão passando pela enfermidade”, pontuou.

Acolhimento

O Hospital Oncológico Infantil desenvolve o trabalho de acolhimento religioso por meio das ações dos grupos de voluntários que integram a Pastoral da Saúde. Dentre as práticas está inclusa a assistência religiosa, isso passa por princípios éticos e humanitários aos pacientes e acompanhantes que, numa condição de vulnerabilidade, buscam por conforto.

Com cuidado, imparcialidade e respeito ao credo de cada paciente e familiares envolvidos, o hospital abre suas portas para essa prática, o que contribui para a recuperação de muitos pacientes.

Mantido pelo Governo do Pará e gerenciado pela Pró-Saúde, o hospital é referência no tratamento de crianças e adolescentes com câncer, entre 0 e 19 anos. Em 2020, o Oncológico Infantil realizou mais de 320 mil atendimentos, entre serviços ambulatoriais, consultas, exames, cirurgias, quimioterapias, dentre outros.

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde