Resultados de pesquisa realizada em Jundiaí ganham destaque em Congresso na Suécia | Pró-Saúde
Voltar para home
Imprensa

Resultados de pesquisa realizada em Jundiaí ganham destaque em Congresso na Suécia

18/06/2018

Resultados de pesquisa realizada em Jundiaí ganham destaque em Congresso na Suécia

Dois médicos do Hospital Universitário (HU) de Jundiaí e professores da Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ), Prof. Dr. Saulo Duarte Passos, pediatra e infectologista, e a Profa. Dra. Maria de Fátima Rizzo, pediatra, foram convidados a apresentar os resultados da pesquisa “Infecção Vertical pelo Vírus Zika e suas repercussões na área Materno-Infantil” durante o 36º Congresso Anual da Sociedade Europeia de Infectologia Pediátrica (conhecido como ESPID), realizado em Malmö, na Suécia. O evento ocorreu de 28 de maio a 02 de junho.

O estudo foi desenvolvido com 752 mulheres e 750 bebês de Jundiaí e região. “Pudemos perceber o quanto o Brasil está adiantado em relação às pesquisas desenvolvidas sobre o vírus zika. Os outros países têm grande interesse em saber tudo o que já foi descoberto para que possam prevenir que epidemias, como a de novembro de 2015, cheguem a seus países”, relata Dr. Passos.

Durante o evento, os médicos brasileiros apresentaram três trabalhos: “Pesquisa Vírus Zika – Coorte Jundiaí”; “Sífilis e o Vírus Zika”; e ”Más Notícias em Tempos de Zika”. As temáticas foram expostas para uma plateia de 500 pessoas de todas as regiões do mundo. “Eu tive a oportunidade de expor o trabalho da Coorte Jundiaí e que está em andamento desde 2016. Acompanhamos a gestação das mães e agora o desenvolvimento dos bebês. Neste grupo, temos 33 crianças com microcefalia, sendo que três delas já têm relação comprovada com o vírus zika. Também abordei as más notícias em tempos de zika, que estão relacionadas à maneira adequada de passar a notícia sobre o zika positivo para os pais dos bebês ou como falar sobre o assunto com as mães ainda gestantes. Este trabalho é de autoria da enfermeira Maria Manoela Duarte Rodrigues. Já a Dra. Rizzo abordou a questão da sífilis e a relação com o vírus zika”, enumera o infectologista.

A pesquisa desenvolvida em Jundiaí e região capitou gestantes de alto risco, que passaram por atendimento médico no HU entre março 2016 e março de 2017. As grávidas realizaram exames e tiveram a gestação monitorada semanalmente. Aquelas cujos exames deram resultado positivo para o zika, realizaram ultrassom 4D em clínica especializada, em São Paulo. Este exame permite avaliar a circunferência craniana do feto com poucos meses de gestação. Agora, nesta segunda fase, o acompanhamento tem sido dedicado aos bebês. “Hoje, além das mães e bebês monitorados desde a gestação, o projeto tem recebido crianças maiores com microcefalia para acompanhamento de nossa equipe multidisciplinar. Isso sinaliza maior preocupação social com o desenvolvimento destas crianças. Por outro lado, ainda temos a dificuldade de fazer com que mães participantes da fase inicial do projeto mantenham o acompanhamento de seus bebês, mesmo quando não há o diagnóstico de microcefalia”, lamenta o médico.

Ele explica que é fundamental manter o acompanhamento, pois nem todo bebê que teve contato com o vírus irá desenvolver microcefalia. “Já identificamos bebês com problemas neurológicos, na audição, visão e outras limitações. Quanto antes estes problemas são descobertos, maiores são as chances de reduzir o impacto sobre a qualidade de vida destas crianças”, conta o médico. A pesquisa inclui o acompanhamento das crianças até os três primeiros anos de vida, portanto, todo o trabalho só deve ser concluído em 2020.

 

Edição 2017 gerou convênio entre Universidades

No ano passado, durante a 35ª edição da ESPID, realizada na Espanha, a pesquisa brasileira já tinha tido grande repercussão. Por esta razão, neste último ano, o projeto recebeu a visita de diversos pesquisadores internacionais. Recentemente, rendeu convênio com a Universidade Autônoma de Barcelona, onde os residentes da Faculdade de Medicina de Jundiaí poderão realizar estágio, incluindo atividades no Hospital Vall d´Hebron. “É o primeiro convênio internacional da FMJ e abre campo para o intercâmbio de estágio para professores, médicos, residentes e pesquisadores de todas as áreas”, afirma Dr. Passos. “Para a nossa pesquisa, este intercâmbio será excelente, pois nos dará a oportunidade de comparar dados das pesquisas realizadas lá e aqui, incluindo a possibilidade de checar os aspectos que são de fato da doença e também aqueles os regionais”, comemora. 

 

+ Notícias

21/01/2019 - Saúde: SBIm alerta os participantes da Jornada Mundial de Juventude sobre a importância da vacinação

21/01/2019 - Saúde: Ministério da Saúde brasileiro se preocupa com doença toxi-infecciosa vinda da Venezuela

21/01/2019 - Humanização durante o parto no HU fortalece vínculo entre mãe e bebê

21/01/2019 - Hospital Estadual de Urgência e Emergência conta com o serviço de Terapia Ocupacional

21/01/2019 - Pró-Saúde lança site do Hospital Materno-Infantil de Barcarena com foco na transparência dos serviços oferecidos para a sociedade

18/01/2019 - Pró-Saúde anuncia Semana de Farmácia Hospitalar com meta da Organização Mundial da Saúde

18/01/2019 - O papel do farmacêutico no ambiente hospitalar

17/01/2019 - Hospital Estadual de Urgência e Emergência realiza a 1ª Semana de Farmácia Hospitalar

17/01/2019 - IEC promove evento sobre cuidados paliativos

16/01/2019 - Saúde: Sobre o uso consciente dos antibióticos. Um desafio para a saúde pública

16/01/2019 - Metropolitano reforça a segurança da Unidade com a contratação de bombeiros civis

16/01/2019 - Com 180 mil atendimentos em 2018, Hospital Estadual de Urgência e Emergência é referência

15/01/2019 - Saúde: Incidência de picadas de escorpiões aumenta durante o verão brasileiro

14/01/2019 - Saúde: Suspeita de peste bubônica é investigada no Rio de Janeiro

14/01/2019 - Saúde: Lei institui mês de combate a hepatites virais

14/01/2019 - Hospital Oncológico Infantil recebe novos voluntários

14/01/2019 - Saúde - Para o novo governo, deputados sugerem ações para garantir melhor acesso da população à saúde pública

14/01/2019 - Saúde: Mais de 10.200 casos de sarampo foram confirmados no Brasil

11/09/2019 - Colaboradores do Hospital Estadual de Urgência e Emergência participam de atividades de gerenciamento de custos

10/01/2019 - Voluntários de projeto de passeio ciclístico adaptado no Parque do Utinga recebem orientações sobre primeiros socorros

10/01/2019 - Pró-Saúde completa um mês de gestão própria do Hospital São Luiz

09/01/2019 - Saúde: Nova proposta prevê a diminuição de riscos de eclâmpsia em gestantes

09/01/2019 - Saúde: SUS incorpora nova dosagem do medicamento para pacientes com esclerose múltipla

09/01/2019 - Saúde: SUS oferece novos procedimentos para pacientes com degeneração da retina

09/01/2019 - Colaboradores do Materno-Infantil de Barcarena recebem treinamento sobre Time de Resposta Rápida

08/01/2019 - Workshop reforça Segurança do Paciente com atividades lúdicas e interatividade

08/01/2019 - Mural das Virtudes promove melhoria nas relações interpessoais no Hospital Regional de Altamira

07/01/2019 - Com mais de 14 mil partos e três milhões de consultas, Pró-Saúde encerra gestão do Hospital Municipal Nossa Senhora da Luz dos Pinhais e da UPA 24h, no Paraná

07/01/2019 - Hospital Galileu divulga resultado de aprovados para o curso de Cuidador de Idosos

07/01/2019 - Colaboradores do HU arrecadam roupinhas para bebês durante curso