Congresso debate sobre os desafios da oncologia na Amazônia | Pró-Saúde
Voltar para home
Imprensa

Congresso debate sobre os desafios da oncologia na Amazônia

01/11/2016

Congresso debate sobre os desafios da oncologia na Amazônia

Durante quatro dias, profissionais de diversas áreas da saúde estiveram presentes no II Congresso de Oncologia do Oeste do Pará para falar sobre os desafios do tratamento oncológico no interior da Amazônia. O evento foi realizado pelo Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em parceria com acadêmicos de Medicina da Universidade do Estado do Pará (Uepa), de 25 a 28/10.

O coordenador do setor de Oncologia do HRBA, cirurgião Marcos Fortes, diz que esta área da medicina tem muitas peculiaridades na Amazônia, o que se torna um grande desafio. “É só conhecendo bem tudo o que se faz no mundo que teremos como aplicar aqui na Amazônia. É preciso fazer as coisas certas para que as pessoas daqui tenham o melhor atendimento. É dar à Amazônia o direito de ter atendimento adequado de alta complexidade, mesmo com nossas dificuldades”. Fortes foi um dos palestrantes do evento, levando o tema: “Neoplasia de ovário – tratamento com quimioterapia intraperitoneal Hipertérmica”.

Para o cirurgião do Hospital Albert Einstein, Ricardo Sales, um evento deste porte serve para que os profissionais da região tenham conhecimento sobre as melhores práticas executadas no mundo, no campo da oncologia. “Certamente no ambiente amazônico isso é dificultado, pelas características locais. Este tipo de evento coloca em perspectiva um acesso que existe de forma um pouco maior no Sul e Sudeste e consegue mostrar para os profissionais de saúde daqui o que é o Norte a se perseguir”. Sales também falou sobre a região ter um hospital de ponta para o tratamento oncológico. “O Hospital Regional foi classificado com um dos melhores hospitais públicos, então, aqui, certamente, vai ter exemplos que podem ser repassados, até porque as dificuldades geram oportunidades”, conta o médico, que palestrou sobre “Neoplasia de pulmão”.

Outro grande nome presente no evento foi o oncologista Antônio Magoulas Perdicaris, que trabalhou o tema “Prevenção do câncer”. Autor de livros na área, Perdicaris afirma que é por meio da conscientização que as mudanças acontecem. “A prevenção primária, que é a prevenção baseada principalmente nos processos educacionais, é extremamente importante, porque leva você a transformar informação em conhecimento e, mais adiante, em atitudes e comportamentos. E isso vai fazer com que você comece a pensar em sua própria saúde e na saúde do próximo e, também, na preservação da natureza”.

Para o pesquisador, a prevenção primária ainda é a melhor maneira de combater o câncer, e outras doenças. “É só a partir do momento em que todo mundo se conscientiza formalmente e afetivamente que se pode fazer alguma coisa a mais, tanto para o planeta, como para outras pessoas, mas partindo principalmente do seu autoconhecimento”, explica.

Os desafios e perspectivas do tratamento de câncer no Oeste do Pará foram expostos pelo diretor Geral do HRBA, Hebert Moreschi, ao público presente. Ele destacou as conquistas alcançadas na área da Oncologia, ainda recente na região. O serviço foi implantado em 2008, em Santarém. Para Moreschi, O Hospital Regional tem dupla missão no desenvolvimento da Amazônia. “A primeira é desenvolver a assistência de média e alta complexidades, levando isso para as populações de todo o entorno de Santarém e região no Oeste do Pará. A segunda missão é formar profissionais. Nós ainda temos uma carência muito grande, o que acaba gerando uma sobrecarga no atendimento de saúde no Hospital Municipal e no Hospital Regional de Santarém”, afirma.

Dados

Atualmente, o HRBA tem 1.340 pacientes em tratamento oncológico, sendo que 711 são do sexo feminino e 629 do masculino. Os tipos mais comuns de câncer entre as mulheres em tratamento são: colo de útero (35%), mama (26%) e pele (14%). Em homens, os mais comuns são: próstata (28%), pele (25%) e estômago (15%). Em 2015, 220 pessoas iniciaram o tratamento no Hospital Regional, sendo que 21% destes são por conta de câncer de mama e 13% de colo de útero.

Os avanços são expressivos no setor de Oncologia. O serviço de quimioterapia foi inaugurado em 2008, realizando, no ano seguinte, 2.730 sessões. Em 2015, o total de sessões foi de quase 7.900. Em 2010, o Parque Radioterápico do HRBA (conjunto de equipamentos e serviços médico-hospitalares exclusivos para terapia do câncer) começou a funcionar. No ano seguinte, quase 12 mil sessões de radioterapia foram realizadas. Em quatro anos, esse número aumentou em mais de 15 mil, o que representa um crescimento de 127%. Em 2015, 27.125 sessões foram realizadas.

As consultas oncológicas superaram a meta estipulada para 2015. Mais de 12.400 foram realizadas. Em comparação a 2011, o aumento foi de 136% (7.146 consultas a mais).

 

+ Notícias

18/01/2018 - Pró-Saúde anuncia Semana de Farmácia Hospitalar com meta da Organização Mundial da Saúde

18/01/2019 - O papel do farmacêutico no ambiente hospitalar

17/01/2018 - Hospital Estadual de Urgência e Emergência realiza a 1ª Semana de Farmácia Hospitalar

17/01/2019 - IEC promove evento sobre cuidados paliativos

16/01/2019 - Sobre o uso consciente dos antibióticos. Um desafio para a saúde pública

16/01/2019 - Metropolitano reforça a segurança da Unidade com a contratação de bombeiros civis

16/01/2018 - Com 180 mil atendimentos em 2018, Hospital Estadual de Urgência e Emergência é referência

15/01/2018 - Incidência de picadas de escorpiões aumenta durante o verão brasileiro

14/01/2018 - Suspeita de peste bubônica é investigada no Rio de Janeiro

14/01/2018 - Lei institui mês de combate a hepatites virais

14/01/2018 - Hospital Oncológico Infantil recebe novos voluntários

14/01/2019 - Para o novo governo, deputados sugerem ações para garantir melhor acesso da população à saúde pública

14/01/2019 - Mais de 10.200 casos de sarampo foram confirmados no Brasil

11/09/2019 - Colaboradores do Hospital Estadual de Urgência e Emergência participam de atividades de gerenciamento de custos

10/01/2019 - Voluntários de projeto de passeio ciclístico adaptado no Parque do Utinga recebem orientações sobre primeiros socorros

10/01/2018 - Pró-Saúde completa um mês de gestão própria do Hospital São Luiz

09/01/2019 - Nova proposta prevê a diminuição de riscos de eclâmpsia em gestantes

09/01/2019 - SUS incorpora nova dosagem do medicamento para pacientes com esclerose múltipla

09/01/2019 - SUS oferece novos procedimentos para pacientes com degeneração da retina

09/01/2019 - Colaboradores do Materno-Infantil de Barcarena recebem treinamento sobre Time de Resposta Rápida

08/01/2019 - Workshop reforça Segurança do Paciente com atividades lúdicas e interatividade

08/01/2019 - Mural das Virtudes promove melhoria nas relações interpessoais no Hospital Regional de Altamira

07/01/2019 - Com mais de 14 mil partos e três milhões de consultas, Pró-Saúde encerra gestão do Hospital Municipal Nossa Senhora da Luz dos Pinhais e da UPA 24h, no Paraná

07/01/2019 - Hospital Galileu divulga resultado de aprovados para o curso de Cuidador de Idosos

07/01/2019 - Colaboradores do HU arrecadam roupinhas para bebês durante curso

07/01/2019 - Hospital Metropolitano realiza formatura de ABC para paciente internado no Centro de Tratamento de Queimados

02/01/2018 - Mãe e bebê prematuro recebem visita familiar para o Natal no Hospital Materno Infantil de Barcarena

02/01/2019 - Programação Natalina leva esperança e solidariedade para pacientes do HRPT

02/01/2019 - Hospital 5 de Outubro realiza programação musical de Natal

02/01/2019 - Hospital Metropolitano realiza VI Semana SIPAT