Outubro Rosa no HU reúne autoridades, palestra e depoimentos emocionantes | Pró-Saúde
Voltar para home
Imprensa

Outubro Rosa no HU reúne autoridades, palestra e depoimentos emocionantes

04/10/2016

Outubro Rosa no HU reúne autoridades, palestra e depoimentos emocionantes

A solenidade de abertura do Outubro Rosa no Hospital Universitário (HU), em Jundiaí (SP), foi realizada na manhã desta terça-feira, 04/10. Cerca de 160 pessoas participaram do evento, dentre elas a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Margarete Bigardi; e o diretor, Paulo Sant´Anna; o secretário adjunto de Saúde, Antonio Stivali; a coordenadora de Políticas Públicas para Mulheres, Marilza Campos, além de médicos, estudantes da Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ), pacientes do HU e outros convidados. O evento contou com a palestra do médico João Bosco Ramos Borges, mastologista, que foi eleito, no último dia 30/09, como presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia do estado de São Paulo.

Bosco abordou o câncer de mama no Brasil e em outras partes do mundo. Segundo ele, a doença tem crescido em todo o mundo. “A diferença é que nos países mais evoluídos, a mortalidade tem diminuído e nos países menos desenvolvidos como o Brasil, tem aumentado”, alerta. “Por essa razão, se faz cada vez mais necessário o diagnóstico precoce, quando as chances de se combater a doença são maiores”. O médico destaca que em Jundiaí há um grande avanço em termos de diagnóstico precoce. “O que se preconiza pelo sistema de saúde da cidade é que a mamografia seja feita logo aos 40 anos e que seja repetida anualmente. Em outras partes do mundo, essa indicação é a partir dos 50 anos, e pode ser muito tarde”, destaca. O médico lembra também que hoje cerca de 50% dos pequenos municípios do Brasil não possuem acesso a mamografia.  A melhor infraestrutura está no Estado de São Paulo, única região que, no período de 1980 a 2010, teve queda no número de mortalidade decorrente do câncer de mama.

A indicação é que toda mulher, mesmo antes dos 40 anos, tenha o hábito de fazer o autoexame, que consiste em apalpar as mamas e notar se há caroços (nódulos), abaulamentos ou retrações na pele do bico do seio e secreções. O melhor período para realizar este procedimento é na semana seguinte ao término da menstruação. Qualquer anormalidade, o indicado é procurar um mastologista. No entanto, é importante dizer que 80% dos nódulos mamários são benignos e apenas uma pequena porcentagem está relacionada ao câncer.

Segundo Bosco, a melhor maneira de se evitar a doença é ter hábitos de vida saudáveis. “Evitar o sobrepeso e o alcoolismo, praticar exercícios e ter uma alimentação com pouca gordura são algumas das atitudes que reduzem os riscos de desenvolver a doença”, afirma.

 

Na vida real

Durante o evento, cinco mulheres que vivenciam a doença estiveram presentes para falar de suas experiências, das dificuldades e como é possível superar o câncer de mama. Ilda descobriu o câncer de mama quando o nódulo tinha 1,02cm. Ao fazer os exames, relata que já estava psicologicamente preparada, pois teria de lutar contra a doença e manter a família confiante em sua recuperação. “No dia em que fui buscar os exames, comprei algumas pizzas pela manhã. Meus filhos perguntaram se iria ter alguma festa e eu respondi que talvez uma comemoração, que poderia ser o resultado negativo ou o início da busca pela cura. À tarde meu marido foi ao médico comigo e quando meus filhos ligaram para saber o resultado, eu disse: ‘deu ruim, agora vamos lutar e superar a batalha juntos’”, relembra ela sobre a união da família e a força que a fez superar a doença.

Já Fabiana, hoje com 45 anos, vivenciou a doença na adolescência, aos 15 anos, quando sua mãe teve que retirar uma das mamas. A experiência amarga ficou como lição para o resto da vida e aos 30 anos ela já realizava mamografia anualmente, além de fazer o autoexame todo mês. E foi no autoexame que ela identificou um carocinho próximo da axila, foi ao médico e deu positivo. “Eu já estava preparada e sabia que o diagnóstico seria certeiro”, se recorda.

Com essa mesma segurança Fabiana enfrentou cada sessão de quimioterapia e radioterapia. “Acredito que a minha família tenha ficado mais angustiada do que eu. Sou alegre e de bem com a vida, não fiz conta que perdi meus cabelos, comprei lenços e chapéus. As pessoas me elogiavam, diziam que eu estava bonita. E eu aprendi que tudo tem a sua hora e a sua vez. Agora faz três meses que eu estou tomando só comprimidos. Já estou até dirigindo. Tem dias que estou muito bem, em outros quero ficar deitada, quietinha e a minha família entende bem isso. O importante é ter a consciência da prevenção e, se der positivo, encarar a doença com força e coragem”, sugere.

Para Regina, a pior fase foi perder os cabelos. “O mais difícil foi raspar a cabeça, sempre fui muito vaidosa e não aceitava, não olhava nem no espelho”, conta ela. “O maior apoio para enfrentar este período foi da minha família. Minha sobrinha me presenteou com lenços maravilhosos, com o tempo fui me acostumando. E quando os cabelos começaram a nascer de novo, estavam branquinhos, hoje estão do jeito que eu gosto. Ainda faço o tratamento e tenho muita fé em Deus”, conta ela com sorriso de quem tem muita vida pela frente.

Diferente das outras mulheres que não apresentam nenhum sintoma, Marinez relata que sentia dor no mamilo. Procurou o médico e o diagnóstico foi positivo. “A primeira coisa que vem na cabeça é que você vai morrer”, diz ela. Com a ajuda da família, essa sensação inicial passa. “Depois você vê que sua família está ao seu lado, que sofre junto com você e que você não pode se entregar tão facilmente, senão eles é que vão sofrer ainda mais. É uma guerra e se você aceitar encarar, vence”, afirma. “É preciso enxergar a luz no final do túnel e contar com o apoio da família e de profissionais maravilhosos. Graças a tudo isso é que estou aqui hoje contanto o que passei”, finaliza ela.

 

A programação continua

No dia 23 de outubro será realizada a Corrida e Caminhada Outubro Rosa e Novembro Azul. A atividade inclui não só a conscientização da prevenção do câncer de mama, mas também do câncer de próstata, cujo mês oficial é novembro. A organização é da New Time Sports, a largada será às 7h30, na av. União dos Ferroviários, 1.760. Inscrições para participar devem ser feitas pelo site www.minhasinscricoes.com.br

 

+ Notícias

21/01/2019 - Saúde: SBIm alerta os participantes da Jornada Mundial de Juventude sobre a importância da vacinação

21/01/2019 - Saúde: Ministério da Saúde brasileiro se preocupa com doença toxi-infecciosa vinda da Venezuela

21/01/2019 - Humanização durante o parto no HU fortalece vínculo entre mãe e bebê

21/01/2019 - Hospital Estadual de Urgência e Emergência conta com o serviço de Terapia Ocupacional

21/01/2019 - Pró-Saúde lança site do Hospital Materno-Infantil de Barcarena com foco na transparência dos serviços oferecidos para a sociedade

18/01/2019 - Pró-Saúde anuncia Semana de Farmácia Hospitalar com meta da Organização Mundial da Saúde

18/01/2019 - O papel do farmacêutico no ambiente hospitalar

17/01/2019 - Hospital Estadual de Urgência e Emergência realiza a 1ª Semana de Farmácia Hospitalar

17/01/2019 - IEC promove evento sobre cuidados paliativos

16/01/2019 - Saúde: Sobre o uso consciente dos antibióticos. Um desafio para a saúde pública

16/01/2019 - Metropolitano reforça a segurança da Unidade com a contratação de bombeiros civis

16/01/2019 - Com 180 mil atendimentos em 2018, Hospital Estadual de Urgência e Emergência é referência

15/01/2019 - Saúde: Incidência de picadas de escorpiões aumenta durante o verão brasileiro

14/01/2019 - Saúde: Suspeita de peste bubônica é investigada no Rio de Janeiro

14/01/2019 - Saúde: Lei institui mês de combate a hepatites virais

14/01/2019 - Hospital Oncológico Infantil recebe novos voluntários

14/01/2019 - Saúde - Para o novo governo, deputados sugerem ações para garantir melhor acesso da população à saúde pública

14/01/2019 - Saúde: Mais de 10.200 casos de sarampo foram confirmados no Brasil

11/09/2019 - Colaboradores do Hospital Estadual de Urgência e Emergência participam de atividades de gerenciamento de custos

10/01/2019 - Voluntários de projeto de passeio ciclístico adaptado no Parque do Utinga recebem orientações sobre primeiros socorros

10/01/2019 - Pró-Saúde completa um mês de gestão própria do Hospital São Luiz

09/01/2019 - Saúde: Nova proposta prevê a diminuição de riscos de eclâmpsia em gestantes

09/01/2019 - Saúde: SUS incorpora nova dosagem do medicamento para pacientes com esclerose múltipla

09/01/2019 - Saúde: SUS oferece novos procedimentos para pacientes com degeneração da retina

09/01/2019 - Colaboradores do Materno-Infantil de Barcarena recebem treinamento sobre Time de Resposta Rápida

08/01/2019 - Workshop reforça Segurança do Paciente com atividades lúdicas e interatividade

08/01/2019 - Mural das Virtudes promove melhoria nas relações interpessoais no Hospital Regional de Altamira

07/01/2019 - Com mais de 14 mil partos e três milhões de consultas, Pró-Saúde encerra gestão do Hospital Municipal Nossa Senhora da Luz dos Pinhais e da UPA 24h, no Paraná

07/01/2019 - Hospital Galileu divulga resultado de aprovados para o curso de Cuidador de Idosos

07/01/2019 - Colaboradores do HU arrecadam roupinhas para bebês durante curso