Hospital Metropolitano leva ação de humanização do Novembro Azul ao posto de saúde no Aurá

Em alusão à Campanha Novembro Azul, o setor de Humanização do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), localizado em Ananindeua (PA), levou aos pacientes da Unidade Básica de Saúde (UBS) Mariguela, no bairro do Aurá, uma dinâmica sobre o câncer de próstata.

“Mesmo sendo referência em trauma e queimados, o HMUE está sempre envolvido em outros temas e campanhas, como a do Novembro Azul, pois faz parte da nossa missão promover educação em saúde, não somente para a comunidade interna do Hospital, como a população que está no entorno na Unidade”, ressaltou Natália Failache, analista de Humanização do HMUE, que é gerido pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar.

Na ocasião, Natália apresentou as informações com placas ilustrativas que transmitiram ao público presente, de forma direta e acessível, a importância dos cuidados com a saúde do homem. A dinâmica também é utilizada nas ações do Hospital, com colaboradores, usuários e acompanhantes.

Os usuários puderam entender o que é a próstata e onde ela está localizada no corpo masculino e saber que o câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pele não melanoma. “A doença consiste na multiplicação desordenada de células da próstata e demora a se manifestar, por isso é importante ir ao urologista e fazer exames preventivos constantes”, explicou a palestrante.

A analista de Humanização do HMUE falou ainda sobre os sintomas que, normalmente, se apresentam já no estágio avançado da doença; os fatores de risco e como se prevenir. “Falta de tempo e preconceito não podem ser desculpas para não se cuidar. A descoberta precoce garante 90% de chances de cura. O homem deve ser vigilante e herói da sua saúde”, reforçou.

Informação que desperta a consciência

Atento à apresentação, o ex-pedreiro Edson Lima Gonçalves, de 71 anos, disse que informação nunca é demais e que é uma boa oportunidade para todos tirarem dúvidas. “Trabalhei no setor de prevenção de acidentes de trabalho do sindicato da construção civil e, muitas vezes, fui multiplicador de informações. Sei o quanto é importante se cuidar e, todos os anos, eu faço exame”, contou.

O vigilante de portaria da UBS, Edno Silva, de 59 anos, declarou que também vai ao médico regularmente e que espera que sempre tenham ações desse tipo na unidade. “É sempre bom a gente se esclarecer, ter mais conhecimento, pois com saúde não se brinca”, destacou.

Para a gerente Administrativa da UBS, Denise Neri, a ação foi muito proveitosa e pôde alcançar uma boa quantidade de usuários. “Eles gostam muito de novidades e são participativos, e, dessa forma dinâmica, sabemos que a informação foi absorvida por eles. Só temos a agradecer e espero manter a parceria para expandir a ação para outros locais do bairro do Aurá”, completou Denise.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of