Encontro de Enfermagem reúne hospitais e debate segurança de pacientes em Belém

Um dos maiores desafios impostos aos hospitais em todo o mundo, na atualidade, é a adoção e manutenção de protocolos que garantam segurança no atendimento a pacientes – com medidas e padrões de rotinas que têm impactos profundos sobre os resultados dos cuidados em saúde. No próximo dia 7/6, esse cenário, e também os caminhos para que estabelecimentos de saúde alcancem patamares de qualidade de atendimento cada vez melhores, serão discutidos em Belém (PA) pelo II Encontro de Enfermagem dos Hospitais da Pró-Saúde Belém/Pará-Região Metropolitana, que acontece no Belém Hall – Computer Hall, no bairro do Umarizal.

Com o tema “Escolhas certas para um ambiente seguro”, o II Encontro de Enfermagem dos Hospitais da Pró-Saúde de Belém será dirigido a enfermeiros e técnicos de Enfermagem que atuam hoje em três instituições públicas de saúde geridas pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar na Grande Belém, mediante contrato firmado com o Governo do Estado e Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa): o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), o Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), e o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo.

O evento reunirá mais de 120 profissionais. Serão 40 vagas oferecidas para inscritos em cada um dos três hospitais. Juntos, os três estabelecimentos de saúde que atuam na Grande Belém (HPEG, Metropolitano e Oncológico) somam, atualmente, um universo de 917 profissionais contratados na área de Enfermagem.

No Hospital Metropolitano, voltado à urgência e emergência e atendimento de média e alta complexidades em traumas e queimados, são 368 técnicos de Enfermagem e 112 enfermeiros. Atuando na retaguarda do HMUE, o Hospital Galileu soma 166 técnicos de Enfermagem e outros 55 enfermeiros. Considerado a maior referência de tratamento do câncer entre jovens e crianças na região Norte, por sua vez, o Hospital Oncológico Infantil soma 59 enfermeiros e 157 técnicos.

“Como os três hospitais têm diferentes focos de atuação, o tema do encontro desse ano trata de um assunto que interessa aos profissionais de todos. A segurança dos pacientes é hoje uma grande fronteira de discussão em saúde”, aponta Maria do Carmo Freitas, diretora Assistencial do Hospital Oncológico Infantil.

“Segurança do paciente é o nosso foco. Na Pró-Saúde, a metodologia de trabalho pede a implantação dos protocolos para isso, e nossos palestrantes abordarão esse tema reforçando o que já trabalhamos há uma década em nossos hospitais”, avalia Ivanete Prestes, diretora Assistencial do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência. “Com esse encontro, a nossa meta é justamente reforçar práticas seguras dentro dessas instituições, que hoje atuam de acordo com metodologias de referência e avançam em certificação hospitalar”.

Para todo o Pará
Para a diretora Assistencial do Hospital Galileu, Daniela Castro, a segunda edição do Encontro de Enfermagem consolida o evento e amplia sua contribuição para a formação profissional na região. 'Este ano, ainda contaremos com a presença dos diretores de Enfermagem dos hospitais geridos pela Pró-Saúde no interior do Pará, bem como de seus demais colaboradores. Isso só enriquece o evento. A ideia é torná-lo um encontro estadual de Enfermagem', planeja Daniela.

Para ampliar o acesso de profissionais de Enfermagem aos debates realizados em Belém, a programação do Encontro de Enfermagem também estará sendo transmitida para todos os hospitais públicos e privados gerenciados pela Pró-Saúde em todo o Pará.

Ao todo, a Pró-Saúde gerencia nove hospitais em todo o Pará. Seis deles são instituições de saúde públicas, ligadas ao Governo do Estado. Além do Hospital Oncológico Infantil, Hospital Galileu e Hospital Metropolitano, na Grande Belém, a associação beneficente também é responsável pela gestão do Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, do Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, e do Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), em Marabá, além do Hospital de Porto Trombetas, em Oriximiná, do Hospital 5 de Outubro (HCO), em Canaã dos Carajás, e do Hospital Yutaka Takeda (HYT), em Parauapebas.

O diretor Operacional da Pró-Saude no Pará, Paulo Czrnhak, ressalta que a instituição investe em um modelo único de atuação, no qual todas as unidades gerenciadas seguem protocolos e políticas estabelecidas de forma corporativa. E, assim, precisam discutir, juntas, os seus processos. 'Temos um padrão nacional de atuação, voltado à qualidade dos serviços e à garantia da segurança do paciente. E a disseminação dele ocorre por meio de capacitações, encontros, treinamentos e da unificação das equipes. Assim, fortalecemos nosso trabalho e compartilhamos experiências', comentou

Em busca dessa unificação de esforços, para partilhar conhecimentos entre os três hospitais e fortalecer as atividades de Enfermagem nessas unidades, a realização de encontros que reúnem as várias equipes, em uma programação só, soma claras vantagens frente a apostas em atividades isoladas, realizadas em cada um dos estabelecimentos de saúde, aponta a diretora Maria do Carmo, do Oncológico Infantil: “Com isso, é possível trazer nomes externos de peso, com maiores contribuições para a formação profissional local em saúde”.

A programação de um único dia, prevista para acontecer no Belém Hall – Computer Hall, faz jus a essa meta. Paulo Viol, gerente de Operações da Pró-Saúde, participará do encontro com palestra sobre o tema “Impactos dos incidentes e eventos na sustentabilidade institucional”.

Graduada e licenciada em Enfermagem – e especialista em administração hospitalar, sistemas de saúde e também em tecnologia da qualidade -, a consultora da Pró-Saúde Nilsa Yamanaka falará no evento sobre a ferramenta SBAR (Situation, Background, Assessment, Recommendation), que melhora a comunicação entre colaboradores de equipes multiprofissionais, com o objetivo de evitar erros de informações em situações como transferências internas de pacientes e outras rotinas ou incidentes.

Por sua vez, o médico especialista em administração e gerência hospitalar Péricles Góes da Cruz, gerente de Relações Institucionais na Organização Nacional de Acreditação (ONA), falará no encontro sobre os benefícios da certificação da qualidade em organizações prestadoras de serviços de saúde.

Entidade sem fins lucrativos, criada em 1999, a Organização Nacional de Acreditação é referência nacional para o reconhecimento da qualidade de serviços prestados em estabelecimentos de saúde brasileiros e realiza avaliações anuais em hospitais de todo o Brasil. As auditorias são baseadas em padrões de qualidade estabelecidos pelas normas do Sistema Brasileiro de Acreditação.

A avaliação da ONA só ocorre em hospitais que queiram ser avaliados. Os focos gerais das auditorias são o atendimento e assistência a pacientes, a gestão de processos e a segurança oferecida a colaboradores e usuários dos hospitais, bem como os resultados econômicos, assistenciais e de desenvolvimento em serviços em saúde. O Oncológico Infantil e o Hospital Galileu já são certificados com o selo de acreditação ONA 1. O Hospital Metropolitano está se preparando para conquistar a certificação em 2018.

'O foco na segurança do paciente foi escolhido por termos Hospital Galileu acreditado há mais de um ano, o Oncológico recentemente acreditado e o Hospital Meropolitano visando futura acreditação. Porém, independente dos selos de acreditação, a qualidade da assistência sempre tem que existir. Atuar com qualidade e segurança, tanto para os usuários quanto para os profissionais, faz parte de nossos princípios', avalia Daniela Castro.

Qualidade de atendimento e formação

Outra atração de peso do II Encontro de Enfermagem dos Hospitais da Pró-Saúde Belém, Danilo Oliveira, diretor nacional de Desenvolvimento da Pró-Saúde, falará sobre os cenários de evolução e também sobre as novas perspectivas dos cuidados com a segurança de pacientes hospitalares no Brasil e mundo.

Se a segurança do paciente é hoje um dos grandes temas da atuação em saúde, a formação do profissional de Enfermagem na Amazônia é um desafio paralelo que também merece atenção, justamente pelos impactos que tem para esse contexto.

O esforço de desenvolvimento profissional, promovido por hospitais como o Metropolitano, Galileu e Oncológico Infantil, através de investimentos em capacitação para atuação em ambientes de trabalho onde a busca por excelência é uma constante, vem ajudando a formar profissionais de Enfermagem mais preparados na região. E a manutenção das recentes certificações conferidas pela ONA aos hospitais de Belém, reflexo desse movimento, também depende desse avanço contínuo.

“Partilhar experiências dos três hospitais, em suas diferentes atuações, ajuda a fortalecer as equipes de enfermagem. São eles os profissionais que estão 24 horas à beira dos leitos, e que têm uma responsabilidade muito grande. Eles são a base da manutenção de nossas melhorias certificadas em qualidade, e também dos processos que garantem segurança ao paciente”, defende Josieli Ledi da Silva Pinheiro, diretora de Enfermagem do Oncológico Infantil.

“São seis metas internacionais e sete protocolos de segurança para pacientes. E a maior parte das atribuições para a garantia desses processos estão nas mãos das equipes de Enfermagem, embora estejamos tratando de equipes multiprofissionais. E essas equipes de Enfermagem precisam estar fortalecidas frente à essa necessidade de conhecimentos”, pondera a diretora.

“O encontro de Enfermagem é um momento importante para também avaliar o cenário da Enfermagem e olhar os desafios locais. Nesse sentido, esses três hospitais da Pró-Saúde têm avançado muito. E têm cumprido também um importante papel social, para o atendimento em saúde e também para formação profissional em saúde dentro de Belém”, garante a diretora Assistencial do Oncológico, Maria do Carmo Freitas.

“Para fazer qualidade de atendimento e garantir segurança, basta apenas boa vontade e adoção de boas práticas. E esses técnicos e enfermeiros vão difundir isso. É esse o movimento que resume a importância e o espírito do encontro que será realizado em Belém”, pontua a diretora Josieli Pinheiro.

 

II Encontro de Enfermagem dos Hospitais da Pró-Saúde Belém/Pará-Região Metropolitana

Quando: dia 7/6, partir das 8h.
Onde: Belém Hall – Computer Hall.
Rua Antônio Barreto, 1176, Umarizal.

 

Programação

8h – Credenciamento

8h30 – Abertura

9h30 – Palestra “Cenário da segurança do paciente:
onde estávamos, onde estamos e onde queremos chegar”
Danilo Oliveira (Pró-Saúde)

10h30 às 11h – Intervalo

11h – “Impactos dos incidentes e eventos na sustentabilidade institucional”
Paulo Viol (Pró-Saúde)

12h às 14h – Intervalo para o almoço

14h – “SBAR”
Nilsa Yamanaka (Pró-Saúde)

15h – “Vantagens e desafios na certificação da qualidade
em organizações prestadoras de  serviços de saúde”
Péricles Góes da Cruz (ONA)

16h – Intervalo

16h30 – “Ser e estar na Enfermagem”
Kotaro Tuji Neto (Instituto Internacional Japonês de Coaching)

17h30 – Encerramento

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of