Dia Mundial da Conscientização da Epilepsia é lembrado no IEC

Purple Day – Dia Mundial da Conscientização da Epilepsia foi lembrado no Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer (IEC), localizado no Rio de Janeiro (RJ), pelo quinto ano consecutivo, com palestras e muita informação. O evento, realizado pela equipe do Setor de Epilepsia, com apoio da Coordenação Multiprofissional, contou com palestras de médicos e também de representantes de entidades da sociedade civil de apoio à epilepsia. Na plateia, médicos, colaboradores da unidade, pacientes e seus familiares, além de convidados.

Em apoio a essa causa, o setor foi todo enfeitado com balões e os colaboradores do IEC foram convidados a trabalhar com roupas na cor roxa, inspirada na flor de lavanda que representa a solidão e o isolamento do qual a maioria dos pacientes vivem. 

A neurologista Isabela Dandrea explicou ao público presente como aparecem as crises, quais as diferenças entre cada tipo de crise e os sintomas que a precedem, além de tirar as dúvidas mais comuns sobre a doença. A médica Michele Zimmermann, na palestra “Epilepsia em Mulheres” destacou, sobretudo, como acompanhar, avaliar e traçar a melhor estratégica terapêutica para mulheres em idade fértil ou que pretendem engravidar. Outra neurologista do IEC, Shaylla Vianna, relembrou na palestra “Meu filho fez crise, o que fazer?” os cuidados necessários para socorro rápido e eficaz ao portador da doença.  

O evento foi encerrado pelo Coordenador do Serviço de Epilepsia do IEC, Eduardo Faveret, que homenageou alguns pacientes e familiares que se trataram no IEC, além de destacar o importante trabalho realizado por organizações da sociedade civil em apoio aos portadores da doença e às pesquisas no campo das terapias alternativas. “Estamos avançando, no Brasil, nos estudos e aprovação de medicamentos que vão melhorar, significativamente, a qualidade de vida do paciente. Em breve, o Instituto do Cérebro deve ampliar sua atuação para além do atendimento de paciente com epilepsia, com a criação de um Centro de Pesquisa sobre o tema” anunciou, otimista, Faveret.

Cerca de 50 milhões de pessoas, em todo o mundo, sofrem de epilepsia. Os números, divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), posicionam a epilepsia como uma das doenças neurológicas mais comuns no planeta. Só no Instituto do Cérebro, em 2017, foram feitos 212 novos atendimentos e realizadas 3.086 consultas em adultos e crianças.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of