Agência Pará - Hospitais Regionais reforçam campanha de prevenção contra acidentes de trânsito | Pró-Saúde
Voltar para home
Imprensa

Na Mídia

Agência Pará - Hospitais Regionais reforçam campanha de prevenção contra acidentes de trânsito

 

 

A prevenção foi o principal mote de um trabalho conjunto e simultâneo feito pelos hospitais regionais na semana que antecedeu o feriado de carnaval com o objetivo de conscientizar os foliões e a população em geral para a importância da direção defensiva para um trânsito seguro e sem acidentes. O apoio dessas instituições se faz essencial pelo fato de constituírem a porta de entrada dos casos de traumas provocados por esse tipo de acidente. São os hospitais de Alta Complexidade que recebem grande parte desses pacientes.

No Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP) a campanha de conscientização para redução de acidentes de trânsito foi realizada nos dias 4 e 5, tanto na recepção da unidade como no Shopping Pátio Marabá. Denominada 'Dia D – Atenção, Pare e Siga em Segurança', a ação alcançou quase 300 pessoas, que receberam informações sobre direção segura e as consequências dos acidentes de forma simples e educativa.

Segundo o diretor geral do HRSP, Valdemir Girato, a informação é a melhor maneira de estimular uma atitude consciente. “Nos dois dias da campanha levamos até a população um pouco da realidade que só mesmo quem trabalha dentro de um hospital conhece no que diz respeito às vítimas de acidentes. A partir dessa experiência pudemos expor exemplos e estatísticas dos principais tipos de ocorrências no trânsito, para provar que pequenas atitudes podem evitar grandes tragédias”, ressaltou.

Durante a atividade realizada no shopping, o público foi atraído pelos voluntários da 'risoterapia' e também com um teatro de fantoches, que repassou de forma lúdica algumas dicas de segurança e educação no trânsito, mostrando os tipos mais comuns de acidentes e alertando a população para o perigo de associar bebida e direção.

Já na recepção do hospital, usuários, pacientes e acompanhantes participaram de uma palestra educativa sobre acidentes de trânsito e ficaram a par do elevado número de atendimentos, cirurgias e sessões de fisioterapia realizados nos últimos três anos no hospital.

As campanhas tiveram a parceria do Shopping Pátio Marabá, Departamento Municipal de Trânsito Urbano (DMTU), Fundação Hemopa - Hemocentro Regional de Marabá e Voluntários Anjos da Graça.

 

Alerta

O mesmo trabalho foi feito pelo Hospital Regional Público da Transamazônica (HRTP), em Altamira, que também promoveu no último dia 4, uma palestra de conscientização sobre as Patologias Evitáveis, em que estão inseridos os acidentes. A ideia foi alertar a sociedade para a importância de adotar atitudes que garantam mais qualidade de vida e segurança.

A ação surgiu a partir da observação do número de leitos ocupados por esses tipos de patologias, que chegam a 70% das vagas disponíveis ao público no HRTP, sendo que o principal motivo desses casos são os acidentes de trânsito. Observou-se, ainda, que o índice de vítimas encaminhadas para instituição tem crescido consideravelmente na região da Transamazônica e Xingu. Esse levantamento foi baseado no atendimento regulado, atendimento emergencial, leitos ocupados, cirurgias e atendimentos especializados às vítimas do trânsito.

Para a diretora de Enfermagem do HRTP, Josieli Pinheiro, o acidente não gera somente a doença física, ele deixa sequelas psicológicas. “Enquanto instituição nos preocupamos em atender os usuários com qualidade e segurança, mas entendemos que nosso papel vai além da assistência intra-hospitalar. Por isso, apresentamos os números relativos a esses acidentes e as consequências físicas, psicológicas e sociais que eles deixam não apenas nas vítimas como em seus familiares”, declarou.

Vítima de acidente de trânsito, M.F.S.C, de 14 anos, conta que estar em um leito de hospital por imprudência dos outros é ainda mais dolorido. “Tive as duas pernas quebradas. Uma delas com fratura exposta depois que um carro avançou a preferencial e bateu na moto em que eu estava de carona. O motorista fugiu sem prestar auxílio. Hoje, sou eu quem está imobilizada e passando por cirurgias delicadas para me restabelecer. Gostaria de deixar um recado a todos, para que sejam conscientes e pensem em suas próprias vidas e na vida dos outros antes de dirigir de forma irresponsável”, explicou a menor.

 

Regulação

Segundo a chefe da clínica cirúrgica, enfermeira Alnilan Pssmoser, sempre que uma vítima de acidente dá entrada na urgência do hospital, um usuário regulado que está aguardando um leito é obrigado a permanecer na fila de espera, já que esses casos são considerados graves. Atualmente, quase 70% dos leitos da unidade são ocupados por pacientes que sofreram acidentes.

“Se as pessoas soubessem como é exaustivo para o paciente ficar acamado por um longo período, sem poder produzir e levar sua rotina normal, jamais agiriam com imprudência. Nossa intenção é atender todos, regulados e não regulados, porém é nossa obrigação atuar também no sentido de criar uma cultura de paz e educação no trânsito porque isso repercute diretamente no trabalho que desenvolvemos”, argumentou.

Para cada dez pacientes que dão entrada no Hospital Regional Público da Transamazônica, sete são vítimas de acidentes de trânsito. Dos 637 casos atendidos pelo hospital em 2015, 41 vieram a óbito e mais de 100 ficaram com sequelas permanentes.

 

Conscientização

Os colaboradores do Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) também receberam informações sobre os riscos da ingestão de bebidas alcoólicas e uso de drogas durante as festas do período carnavalesco. A campanha "Carnaval Seguro: valorize sua vida, previna-se!" foi a primeira ação da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) da instituição em 2016 e contou com palestras ministradas por profissionais da saúde.

 

Para o diretor geral do hospital, Hebert Moreschi, adotar um comportamento seguro e preventivo é a melhor forma de aproveitar o Carnaval. “Falar de prevenção nesse período é fundamental, já que no ritmo da diversão muita gente descuida desse quesito. E nós, enquanto profissionais de saúde, lidamos com as consequências desse descuido", destacou.

No dia 5, membros da Cipa percorreram os diversos setores do hospital distribuindo panfletos com orientações sobre prevenção de doenças. A equipe do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) de Santarém realizou cerca de 60 testes rápidos de Aids e sífilis junto aos colaboradores do HRBA.

<< voltar