G1 - Discovery grava casos de doenças raras tratadas no HRBA em Santarém | Pró-Saúde
Voltar para home
Imprensa

Na Mídia

G1 - Discovery grava casos de doenças raras tratadas no HRBA em Santarém

 

A equipe de televisão da série “Meu Corpo, Meu Desafio”, do canal Discovery Internacional veio até a Amazônia, especificamente em Santarém, oeste do Pará, no mês de janeiro para gravar sobre quatro casos raros de doenças que são tratadas pelo Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA). Entre as histórias, está uma mostrada pelo G1 em fevereiro de 2014, na qual uma mulher aparenta ter o cérebro fora da cabeça.

Além das filmagens dentro dos consultórios, a equipe percorreu alguns locais da região para contar as histórias dos pacientes. A previsão é que a reportagem seja exibida em julho deste ano.

 

Cutis verticis gyrata

A jovem moradora do município de Belterra, Márcia Lobato Costa, de 37 anos, que aparenta ter o cérebro fora da cabeça é portadora da Cutis verticis gyrata, que consiste em um transtorno congênito ou adquirido, que faz com que o couro cabeludo apresente dobras e diminua os cabelos na parte afetada. (Relembre a história no video ao lado)

Segundo o médico cirurgião plástico, Euler Amaral, a doença dela ocorre um em cada quatro milhões de habitantes, ou seja, em uma região como a do Baixo Amazonas que possui, em média, um milhão de habitantes, a Márcia deve ser a única com a doença. A paciente recebe tratamento no hospital desde 2014. Ela realizou duas cirurgias para a colocação de expansor de pele, e o tratamento ainda deve durar por mais uns 4 a 5 anos, com a realização de outras cirurgias.

 

Dermatofibrose

Outro caso acompanhado pela equipe do Discovery, é o dos irmãos da família Bentes, ambos diagnosticados com dermatofibrose - complicação grave que propicia o aparecimento de úlcera e dificulta o tratamento das varizes, pois provoca alterações irreversíveis dos tecidos. Naturais do município de Alenquer, o tratamento no HRBA teve início em 2015, com a realização de cirurgias para retirada de alguns tumores.

Durante a gravação do programa, a equipe acompanhou a chegada dos irmãos ao hospital, desde a internação, registrando as cirurgias, o pós-cirúrgico, e até a alta dos pacientes, que fizeram a retirada de mais alguns tumores na face. A equipe também entrevistou médicos e psicólogos que acompanham os tratamentos.

 

Anomalia de crânio e bucomaxilofacial

Outra história que despertou o interesse da equipe foi a de uma criança de 5 anos, diagnosticada com anomalia de crânio e bucomaxilofacial, em que parte do cérebro foi formado na região frontal da cabeça. Em 2014, o paciente passou por uma cirurgia delicada e complexa no HRBA, na qual foi realocado o cérebro no crânio, e afixada uma placa de titânio na parte frontal, para evitar novos problemas de deslocamento. A equipe do programa teve a chance de acompanhar o paciente, quase dois anos depois da cirurgia, em uma consulta com o Neurocirurgião do HRBA, Érik Jennings.

À frente da produção e direção do programa Meu Corpo Meu Desafio, Matthew Lynch mostrou-se surpreso com o que viu. “Nunca imaginei que pudesse existir um hospital com tanta qualidade em uma região tão remota”, disse o diretor sobre receptividade e a excelência ofertada aos usuários do HRBA, além de ressaltar 'a excelência da equipe médica e do atendimento que o hospital oferece, preocupando-se com a responsabilidade social, ecológica e educacional”, relatpou o diretor.

Ainda segundo Lynch, a finalidade do programa é justamente mostrar casos extraordinários e que possam servir, não só de exemplo e motivação para muitos, como também ajudar alguém em algum lugar do mundo. “Uma vez mostramos um caso raro de uma menina, da América do Sul, portadora da doença severo de narcolepsia, que a deixava dias dormindo direto, e um médico na França assistindo ao programa entrou em contato conosco e disse que ele sabia como tratar aquele caso, e hoje, a menina está recebendo um tratamento direto da França”. comemora o diretor.

<< voltar