Agência Pará - Campanha de incentivo à doação de órgãos cresce em Santarém | Pró-Saúde
Voltar para home
Imprensa

Na Mídia

Agência Pará - Campanha de incentivo à doação de órgãos cresce em Santarém

 

Da Redação
Agência Pará de Notícias
Atualizado em 17/09/2015 17:13:00

O Dia do Doador de Órgãos, que transcorrerá no dia 27, já está sendo celebrado pelo Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém. Desde o início do mês, a Organização de Procura de Órgãos (OPO), que opera os procedimentos do HRBA para a captação, vem promovendo ações de incentivo à doação de órgãos no município.

O hospital ainda não realiza transplantes, mas está habilitado a captar válvulas do coração, fígado, rins e córneas. Desde 2012, quando esse serviço foi implantado, já foram captados 45 órgãos e tecidos, encaminhados para outros hospitais do país que fazem transplantes. Muito embora se perceba uma mudança de comportamento da população, o crescimento do número de doadores é lento em função das barreiras, que passam pela falta de informação, preconceito e temor.

Comunidade - Em parceria com os alunos do curso de psicologia do Instituto Esperança de Ensino Superior (Iespes), de Santarém, o hospital promove em Alter do Chão, nesta quinta (17) e sexta-feira (18), a difusão dos procedimentos sobre doação. A ação ocorre em plena Festa do Sairé, que atrai, neste mês, milhares de turistas. O festival segue até o dia 21.

“São importantes as parcerias públicas e privadas com o intuito de envolver a comunidade para desmistificar a doação e esclarecer dúvidas que ainda impedem a autorização da captação”, diz o enfermeiro da OPO Tapajós Renê Pimentel. Durante este mês, a iluminação da fachada do hospital administrado pela Pró-Saúde – Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), tem a cor verde, em alusão ao mês do doador.

A estratégia é envolver toda a comunidade na campanha. Gradualmente, setores da população de Santarém estão se envolvendo com as ações do HRBA, absorvendo conceitos, procedimentos e o sentido humanitário da doação de órgãos. Durante a Semana da Pátria, por exemplo, os alunos do Colégio Dom Amando e da Escola Municipal Frei Fabiano desfilaram ostentando faixas com mensagens de incentivo aos doadores.

“As captações de órgãos feitas no HRBA possibilitaram a dezenas de pessoas, que estavam na fila de espera por um transplante, obter essa nova oportunidade, que representa em muitos casos a continuidade da própria vida”, diz o diretor geral do hospital, Hebert Moreschi.

Desde a sua constituição em 2012, a OPO do Hospital Regional do Baixo Amazonas já identificou e notificou mais de 56 pacientes em morte encefálica, com a possibilidade de se captar órgãos e tecidos de 50% dos pacientes para fins de transplante. No entanto, apenas oito famílias concordaram e autorizaram as doações. As principais causas das negativas estão relacionadas ao desconhecimento familiar sobre o desejo de doação do falecido, ao fato de os familiares desejarem manter a integridade do corpo e o receio de haver demora na liberação do corpo.

O encerramento da campanha ocorrerá com um workshop, nos dias 24 e 25, na Universidade do Estado do Pará (Uepa). Durante o evento, serão abordadas questões técnicas sobre transplantes. O assunto ganha dimensão no Regional de Santarém porque a campanha se insere nos objetivos de preparar o hospital para, no futuro, fazer transplantes.

“É impossível termos transplantes sem que haja a doação. A doação é um ato de amor e que salva vidas. Esse é um trabalho preparatório para que no futuro tenhamos também transplantes sendo feitos em nosso hospital, beneficiando toda a população do oeste e de outras regiões do Pará”, afirma Moreschi.

Joab Ferreira
Hospital Regional do Baixo Amazonas -Dr. Waldemar Penna (Santarém)

<< voltar