Saiba como incentivar a boa alimentação e atividade física nesse dia das crianças

Dia das Crianças

Para homenagear o congresso sobre os direitos de meninos e meninas na América Latina, em 1924 foi instituído o dia 12 de outubro como o Dia das Crianças no Brasil. A data comemorada anualmente tem como finalidade avaliar políticas desenvolvidas voltadas às crianças e promover conscientização sobre seus direitos e necessidades.

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, constatou que durante a pandemia, o grupo que mais sofreu mudanças no Índice de Massa Corporal (IMC) foram crianças de 5 a 11 anos de idade. Em 2019, no Brasil, o Ministério da Saúde mostrou, uma estimativa de que 6,4 milhões de crianças tinham excesso de peso no país, e que 3,9 milhões já evoluíram para o quadro de obesidade, dados esses, que questionam o cumprimento da saúde como direito fundamental da criança.

Para além do fator genético, a obesidade é uma doença multifatorial, ou seja, é causada por diferentes agentes e, no caso da obesidade infantil, pode ser provocada pela alimentação inadequada no período de amamentação exclusiva, sedentarismo ou hábitos alimentares inadequados da família. Isso porque, esses hábitos, aprendidos na primeira infância, ditam o ritmo e o tipo de consumo nutricional da criança no presente e futuro.

Como cultivar hábitos alimentares saudáveis na criança?

Por vezes, a inserção de alimentos saudáveis em uma dieta anteriormente baseada em comidas processadas ou ultraprocessadas, pode ser uma tarefa difícil tanto para os responsáveis, quanto para as crianças. Entretanto, é importante que essa mudança ocorra para proporcionar novos hábitos alimentares e uma vida saudável. Confira algumas dicas:

• Formar uma distribuição entre os grupos alimentares, com cereais e hortaliças, fibras, legumes e proteínas;

• Minimizar o consumo de açúcares, doces e gorduras ruins, como as saturadas e trans;

• Montar lancheiras e refeições junto à criança para estimulá-la;

• A lancheira pode conter fibras, carboidrato e proteína, ou seja, frutas ou legumes, bolacha ou pão, de preferência integral, e queijo, ovo ou castanha.

Incentivando a atividade física de forma divertida

Levando em consideração o sedentarismo como uma das causas para a obesidade infantil, é importante que a atividade física também se torne outro hábito incentivado pelos responsáveis da criança. Nesse contexto, segundo a Organização Mundial da Saúde, crianças de três a quatro anos devem ter 60 minutos de atividade física moderada à vigorosa e 60 minutos de atividade diversa, enquanto, a partir dos cinco até onze anos, o tempo entre essas atividades é dividido em 30 minutos cada.

Sabendo que ainda estamos vivendo um período de pandemia, separamos algumas atividades com muito movimento para fazer em casa nesse Dia das Crianças:

• Basquete: Não são necessárias cestas e bolas originais nesse caso. Use a criatividade, uma cesta de roupa, caixa de papelão e bolsas rígidas podem ser a cesta e a bola pode ser macia, de papel ou até mesmo de meias enroladas. Arremesse e marque pontos.

• Circuito com objetos de casa: Todos podem ajudar na preparação do circuito, basta apenas montar um caminho a ser seguido com obstáculos diferentes; mesa cadeira, caixa, almofadas, cones e potes. O importante é se manter em movimento com diversão.

• Estátua: Nesse jogo é necessário que toquem uma música para que todos dancem e alguém deve interrompê-la, nesse momento, todos precisam ficar parados como estátuas até que o som volte a tocar. A pessoa que sobrar ganha.

• Salto em distância: Marque com fita papel de cinco a dez linhas no chão ou tapete, pule a partir da primeira linha e veja quantos metros você avançou.

• Yoga para criança: Hoje há várias aulas de yoga para crianças disponíveis em plataformas digitais. Nesse caso o foco está em movimento rápidos, com variações de posição e sem tempo estimado para que a criança gaste energia.

Ampliar fonte
Contraste