Home » Por que é possível uma pessoa vacinada pegar Covid-19 e sofrer complicações da doença?
Glória Menezes e Tarcísio Meira

Por que é possível uma pessoa vacinada pegar Covid-19 e sofrer complicações da doença?

No sábado (7), o casal de atores Glória Menezes e Tarcísio Meira foram internados no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, após serem diagnosticados com a Covid-19. Aos 85 anos, o ator não resistiu às complicações da doença e faleceu nesta quinta-feira (12). Atualmente, Glória se recupera com retirada gradual do oxigênio.

A pergunta, no caso dos atores, é por que mesmo vacinados com as duas doses contra a Covid-19 eles pegaram a doença? Afinal, pessoas imunizadas podem adoecer e até morrerem devido ao novo coronavírus?

A resposta é sim, pois mesmo após as duas doses é possível contrair a doença, entretanto a possibilidade de óbito é tida como exceção à regra. O que explica a piora do quadro de doença do ator é, em primeiro lugar, o fato de que nenhuma vacina é capaz de proteger completamente contra uma doença, fazendo com que algumas pessoas fiquem vulneráveis à sintomas.

Segundo monitoramento da pandemia pela USP (Universidade de São Paulo) e da Unesp (Universidade Estadual Paulista), as pessoas vacinadas representam somente 3,68% das mortes pelo coronavírus. No caso, os imunizados com mais de 70 anos, assim como Tarcísio Meira, são os mais afetados. Dos mais de 9 mil mortos completamente vacinados, 8,7 mil tinham idade superior aos 70 anos.

Envelhecimento do sistema respiratório

Os brônquios são órgãos que auxiliam no sistema respiratório conduzindo o ar da traqueia para os pulmões. Quando os brônquios estão inflamados, e os pulmões estão sob a ação do vírus, há a produção de muco que não pode ser limpo por danificação da estrutura das células dos pulmões, responsáveis pela limpeza. Isso faz com que persistam os sintomas no idoso e que ele se recupere mais lentamente.

Além da inexistência de uma vacina com 100% de eficácia, especialistas destacam que o número de mortes por Covid-19 e casos de doenças após a imunização é uma consequência da alta circulação do vírus no Brasil. Sendo assim o desenvolvimento de casos graves da doença e óbitos são, cada vez mais, minorias à medida que a população é vacinada.

Foto: Divulgação/Globo

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde