Outubro Rosa acende discussão sobre o câncer de mama

Outubro Rosa

Saiba mais sobre a doença que mais mata mulheres no Brasil e dicas sobre prevenção, diagnóstico e tratamento

Durante todo este mês, a campanha mundial Outubro Rosa, visa promover a conscientização sobre o câncer de mama e disseminar informações primordiais sobre a doença, como foco na prevenção e o diagnóstico precoce. A iniciativa foi criada em 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, hoje a maior organização de câncer de mama do mundo.

O câncer de mama é o tipo que mais mata mulheres no Brasil. Um caminho eficiente para reduzir as mortes e evitar que brasileiras fiquem doentes, é a dupla prevenção e diagnóstico precoce.

A prevenção foca em dicas de saúde que buscam evitar que as pessoas desenvolvam câncer. Já a detecção precoce, em saber, o quanto antes, se a doença já existe — aumentando as chances de cura.

Se a solução eficiente para evitar a doença ou aumentar as chances de cura é de conhecimento da maioria das pessoas, por que, então, a taxa de mortalidade do câncer de mama no Brasil não para de crescer, conforme mostra o Instituto Nacional de Câncer (INCA)?

“A conscientização de que é preciso ter hábitos de vida saudáveis e realizar todos os anos o autoexame preventivo e a mamografia ainda têm pouca adesão entre as mulheres brasileiras”, observa Fernando Paragó, diretor corporativo Médico da Pró-Saúde.

O câncer de mama surge a partir da multiplicação desordenada de células mamárias, que podem ocorrer por questões hereditárias ou espontâneas. Na campanha realizada pela Pró-Saúde **(adicionar link do release da campanha: https://www.prosaude.org.br/noticias/campanha-outubro-rosa-da-pro-saude-empodera-pessoas-e-leva-didatismo-as-redes-sociais/)**, especialistas vão esclarecer, ao longo do mês, dúvidas reais de pessoas em todas as regiões do país, sobre as diferentes fases de cuidado com o câncer de mama: prevenção, tratamento e diagnóstico.

> Prevenção: com a adoção de hábitos saudáveis, como boa alimentação, prática de atividade física e a manutenção do peso adequado, é possível prevenir os casos espontâneos da doença.

> Tratamento: são divididos em duas modalidades, o tratamento local (cirurgias e radioterapia) e o tratamento sistêmico (quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica). A indicação varia de acordo com o estágio da doença, características e condições do paciente (idade, status menopausal, comorbidades e preferências).

> Diagnóstico: é fundamental que seja feito precocemente, aumentando as chances de cura para 95%. É importante sempre observar as mamas e fazer o autoexame, para verificar possíveis anormalidades. Qualquer alteração deve ser investigada. Além do exame clínico das mamas, exames de imagem podem ser recomendados, como mamografia, ultrassonografia ou ressonância magnética.

Lembre-se: é essencial consultar o médico regularmente, para a realização dos exames preventivos.

Você sabia?

Os homens precisam ser envolvidos nas discussões do Outubro Rosa, uma vez que também podem ter câncer de mama – apesar de bastante raro. De acordo com estimativas de pesquisadores brasileiros, eles respondem por cerca de 1% dos casos da doença. Devido à falta de adoção de métodos de prevenção, a mortalidade entre o público masculino é alta, com 203 óbitos registrados no país no ano passado.

Olá!

Este é o blog Vida Saudável, um espaço focado nas melhores dicas e informações sobre saúde e bem-estar, tudo com a assinatura da gestão Pró-Saúde.

Aproveite!


Últimos posts