É perigoso usar o celular enquanto carrega?

Carregador de celular

Sim. Há um risco de choques e queimaduras, por mais que seja raro. Veja outras 8 práticas que evitam esses acidentes

Usar o celular enquanto está carregando é um hábito cada vez mais comum. Nos tempos atuais, o aparelho nos acompanha para cima e para baixo, até na hora de dormir ou de acordar. Mas há momentos, como esses, que devemos deixá-lo de lado. Por mais que seja raro de acontecer, mexer no telefone ligado na tomada pode causar choques e explosões.

Dados mais atuais da Associação Brasileira de Conscientização dos Perigos de Eletricidade (Abracopel) apontam que, em 2019, foram registrados 37 acidentes com celulares e 19 mortes.

O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, referência em atendimentos de traumas e queimaduras para mais de 140 municípios paraenses, recebeu na segunda-feira, 26/4, duas crianças com queimaduras de 2º e 3º grau por conta de descargas elétricas.

“Um choque, curto-circuito, incêndios ou explosões provocadas por carregadores de celular não é algo tão comum, mas o perigo existe sempre que estamos falando de redes elétricas”, afirmou o coordenador da Tecnologia da Informação da unidade, William Bendelak.

Além de evitar usar o celular enquanto carrega, uma série de práticas simples podem impedir que ele superaqueça e eventualmente exploda. São elas:

– Desligar durante a carga;
-Usar apenas carregadores originais, homologados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações);
– Tirar o smartphone da tomada durante chuvas fortes e de grande duração. A condição atmosférica gera descargas que podem representar riscos à segurança da rede elétrica;
– Jamais usar fones de ouvido com celular conectado à tomada;
– Nunca abafar o celular no momento do carregamento. Fazemos isso, por exemplo, quando deixamos ele embaixo do travesseiro;
– Não deixar o aparelho em locais úmidos;
– Retirar o carregador da tomada depois que completar a recarga;
– Fazer reparos constantes na instalação elétrica da residência.

Em caso de acidente, é preciso agir rápido:

– Chame uma ambulância ligando 192;
– Desligue imediatamente a fonte de energia do local;
– Afaste a pessoa do aparelho que está causando o choque usando uma madeira.

No mesmo relatório, a Abracopel alerta que o país registrou 909 acidentes e 697 mortes por choques elétricos. Além de 74 óbitos por curtos circuitos em 656 casos. A maioria deles foram no ambiente doméstico. Ocorrências com fios desencapados ou partidos, cercas elétricas, eletrodomésticos, tomadas e benjamins são as mais comuns.

Olá!

Este é o blog Vida Saudável, um espaço focado nas melhores dicas e informações sobre saúde e bem-estar, tudo com a assinatura da gestão Pró-Saúde.

Aproveite!


Últimos posts

Ampliar fonte
Contraste