Dezembro Vermelho: mês nacional de luta contra a AIDS

Dezembro Vermelho

Em 2017 o governo brasileiro instituiu a campanha nacional Dezembro Vermelho, que marca um mês de mobilização para prevenção, assistência e proteção de pessoas portadoras do vírus da imunodeficiência humana (HIV), bem como da síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS), e de outras infecções sexualmente transmissíveis (IST).

A AIDS é uma síndrome infectocontagiosa transmitida pelo vírus HIV, que ataca o sistema imunológico e causa perda gradual da imunidade. O que, em estágios avançados, abre espaço para o aparecimento de outras doenças oportunistas, como tuberculose, pneumonia, meningite, entre outras.

Na maioria dos casos, os sintomas iniciais são leves, assemelhando-se apenas à um mal-estar. Apesar disso, entre 2 e 4 semanas após a infecção, surgem sinais parecidos com o de qualquer virose, como febre constante, manchas na pele, dor muscular, na cabeça e garganta, além de calafrios e ínguas.

Como funciona a infecção e transmissão do vírus?

Normalmente, as células mais atingidas pelo vírus são os linfócitos CD4, encarregados de identificar, atacar e destruir bactérias, vírus e fungos que invadem o organismo. Com o enfraquecimento do sistema imunológico, o corpo torna-se incapaz de combater infecções e doenças, dessa forma, o HIV consegue modificar o DNA dos linfócitos, se multiplicando para dar continuidade à infecção.

Ao ser contaminado pelo vírus HIV, o indivíduo torna-se soropositivo. Entretanto, há a possibilidade de a AIDS não ser desenvolvida após a infecção, restando apenas sinais e sintomas da síndrome, o que não impede a transmissão do vírus à outras pessoas. Conheça as possíveis formas de contágio:

• Qualquer relação sexual sem o uso de preservativo;
• Transmissão vertical, de mãe para filho, durante a gravidez, parto ou amamentação;
• Uso de agulha ou produtos sanguíneos infectados.

Ao passar por qualquer uma dessas situações de risco, ou identificar algum sintoma, é essencial buscar atendimento médico para realização de exames e diagnóstico. O tratamento é disponibilizado gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS), e consiste no uso de antirretrovirais (ARV), que agem inibindo a multiplicação do HIV no organismo e, consequentemente, evitam o enfraquecimento do sistema imunológico.

Para mais informações sobre o tema continue acompanhando o Blog Vida Saudável!

 

Ampliar fonte
Contraste