Voluntários de projeto de passeio ciclístico adaptado no Parque do Utinga recebem orientações sobre primeiros socorros

Cerca de 50 pessoas inscritas no Programa de Formação de Voluntários do Projeto Ponto de Apoio, realizado no Parque do Utinga, em Belém (PA), participaram, no último sábado, 05/01, da palestra de Noções Básicas de Primeiros Socorros promovida pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar. A apresentação teórica e prática somou aos conhecimentos repassados aos voluntários do projeto que realiza passeios gratuitos em bicicletas adaptadas para pessoas com deficiência e idosos no parque ambiental.

A profissional Danielle Caldeira, enfermeira da Pró-Saúde, que atua no Pronto Atendimento do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananinadeua (PA), foi a facilitadora da palestra e orientou os participantes em como agir nos casos de acidentes, que podem ocorrer durantes os passeios, principalmente por se tratar a um público mais vulnerável.

“O Parque do Utinga é um lugar cercado pela natureza, com grande vegetação, espécies de animais que vivem aqui, além de lagos e trilhas. Devido ao forte calor da nossa região e outros fatores de exposição ao ambiente, acidentes podem acontecer durante a atividade, por isso é de fundamental importância que a equipe esteja atenta aos riscos e preparada para prestar os primeiros socorros até a chegada do atendimento médico e resgate”, ressaltou Danielle.

De acordo com a enfermeira, os tipos de ocorrências mais prováveis são de fraturas, ferimentos, mal súbito, desmaio, engasgo, afogamento e picadas de animais peçonhentos. “Com o mínimo conhecimento sobre como manejar a vítima e agir de forma rápida, correta e segura é possível salvar a vida daquela pessoa”, acrescentou.

Na parte prática, a palestrante contou com o apoio dos instrutores do Centro de Treinamento Gratem, que fizeram demonstrações sobre as técnicas de massagem cardíaca e desengasgo e como devem ser aplicadas em crianças, jovens e adultos. 

O administrador Paulo Sérgio, voluntário do projeto, se mostrou bastante interessado com as informações e técnicas de primeiros socorros. “Toda pessoa deveria ter essas noções e para a atuação no projeto é essencial. Como voluntário de um projeto social, ganhamos mais do que recebemos, e com estas orientações, que são úteis desde a situação mais simples até as mais graves, podemos contribuir para salvar vidas”, declarou. 

O idealizador do Ponto de Apoio, Daniel Nardin, considera que para atender da melhor forma o público do projeto, é essencial ter treinamento com profissionais especializados que têm conhecimento e experiência nestas situações. “Não adianta tentar aplicar um atendimento de primeiros socorros pensando em crenças ou algo que se viu em um filme, por exemplo. Não queremos que aconteça, claro, mas é importante estarmos preparados para qualquer situação de acidente, para evitar maiores riscos e contribuir com o salvamento”, destacou.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of