Projeto ”Saúde na Escola” sensibiliza crianças sobre a importância da higiene pessoal para prevenção de doenças

Alguns minutos de conversa sobre cuidados pessoais e, rapidamente, dezenas de crianças se apressam para enumerar hábitos que ajudam a evitar problemas de saúde, como resfriados, infecções intestinais, cáries dentárias e os temidos piolhos. O pequeno R. A. de J., de nove anos, um dos mais comunicativos do grupo, logo lista uma série deles: tomar banho, escovar os dentes, lavar os cabelos e as mãos. O garoto é uma das 48 crianças que participaram do projeto 'Saúde na Escola', nesta quarta-feira, 22/3, na sede do ''Recanto Pastorinho'', da comunidade católica Presença. 

Promovida pelo Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), a  iniciativa leva orientação em saúde para estudantes do município de Marabá. Nesta edição, o tema do bate-papo com a fisioterapeuta Caroline Nogueira e a biomédica Ana Carolina Chaves foi lavagem das mãos e higiene pessoal.   

Para a missionária Neivânia Nunes Ibiapino, que atua como secretária no projeto católico, a ação do HRSP reforça ensinamentos repassados às crianças ao longo do ano. 'Quando iniciamos o projeto, no início do ano passado, nos deparamos com crianças que, por questões financeiras, não tinham escova de dente. Outra vez, quando fizemos uma orientação sobre o uso do fio dental, observamos que ele era desconhecido para 80% delas', contou a voluntária. Atualmente, o projeto ''Recanto Pastorinho'' atende a 80 crianças, entre quatro e 14 anos, em situação de vulnerabilidade social no bairro Nossa Senhora Aparecida. 

Orientações 

Tendo como um de seus compromissos a promoção da saúde na região, o Hospital Regional do Sudeste do Pará, unidade gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), desenvolve outras ações que objetivam a melhoria da qualidade de vida da população. Uma delas é o projeto ''Saúde com Educação e Humanização'. A iniciativa consiste na realização de palestras educativas, pelo menos, uma vez por semana, na recepção do Serviço de Apoio à Diagnose e Terapia (SADT), com o objetivo de incentivar usuários ambulatoriais a exercerem a cidadania e adotarem hábitos saudáveis. Na próxima terça-feira, 28/3, o projeto abordará aspectos da síndrome de Down e, no dia 31/3, mitos e verdades sobre a alimentação.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of