Pró-Saúde promove treinamento sobre coronavírus em hospitais gerenciados

O treinamento tem como objetivo garantir a segurança dos pacientes e colaboradores, além de auxiliar no combate e controle da doença

Com o alerta mundial sobre o novo coronavírus (Covid-19), o governo brasileiro definiu protocolos e unidades de referência para o atendimento em todo o País.

A Pró-Saúde, entidade filantrópica que realiza a gestão de 23 hospitais em todas regiões do país, está promovendo um treinamento interno voltado aos profissionais da equipe assistencial para garantir atendimento seguro e adequado aos pacientes que apresentarem sintomas da doença.

Ao todo, cinco hospitais em diferentes regiões do Brasil já começaram o treinamento. Unidades localizadas no Espírito Santo, Mato Grosso e Pará fazem parte da ação em decorrência da localização estratégica e por se tratar de referência importante para atendimentos de média e alta complexidades.

De acordo com o Ministério da Saúde, até o momento não há nenhum caso confirmado do vírus no Brasil.

No Espírito Santo, o Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE), em Vitória, iniciou os treinamentos na quarta-feira, 12. A unidade é referência para Grande Vitória e Sul do Estado no atendimento de trauma. No caso do HEUE, os profissionais foram orientados sobre como identificar os casos suspeitos envolvendo o Covid-19, prevenção e protocolos de isolamento. O hospital é gerenciado pela Pró-Saúde desde 2015, por meio de contrato de gestão com a Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (SESA).

Já em Mato Grosso, o Hospital São Luiz, em Cáceres, promove treinamento para profissionais de saúde do município a partir desta quinta-feira, 13. O curso faz parte de uma iniciativa e parceria entre as secretarias Estadual e Municipal de Saúde. O treinamento, com as orientações na assistência, será realizado pela infectologista do São Luiz, unidade própria da Pró-Saúde.

No Pará, das dez unidades gerenciadas pela Pró-Saúde no Estado, três hospitais foram selecionados em conjunto com a Secretaria de Saúde Pública do Estado e Ministério de Saúde. O Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, e Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), em Marabá, são unidades que, juntas, são referência para 54 municípios que somam 2,8 milhões de habitantes.

“As unidades gerenciadas pela Pró-Saúde possuem toda a estrutura necessária e profissionais qualificados para o reconhecimento precoce e encaminhamento destes pacientes, conforme a definição das autoridades sanitárias de cada região, além disso são referência em suas regiões na assistência à população”, explica Sandra Miziara, gerente Assistencial Corporativa da Pró-Saúde.

Sobre o coronavírus e sintomas

O coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente (nCoV-2019) do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China, que já registrou mais mil mortes provocadas pela doença. A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou emergência de saúde pública global por conta da epidemia e, recentemente, definiu a nomenclatura da nova cepa do coronavírus como Covid-19.

Entre os sintomas estão: febre e sintomas respiratórios como tosse, dor de garganta e dificuldade em respirar. Em casos mais graves, há registro de pneumonia, síndrome respiratória aguda grave, insuficiência respiratória e sepse. É importante estar atento para casos de histórico de viagem para China nos últimos dias.

Como reduzir o risco de infecção pelo coronavírus?

Entre orientações de prevenção, fique atento as seguintes situações:

• Evitar contato próximo com pessoas com infecções respiratórias agudas;
• Lavar frequentemente as mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente e antes de se alimentar;
• Usar lenço descartável para higiene nasal;
• Cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir;
• Evitar tocar nas mucosas dos olhos;
• Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
• Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas e manter os ambientes bem ventilados.

Caso apresente algum dos sintomas descritos acima, associado ao histórico de viagem recente para área de transmissão, a China, ou contato com alguma pessoa com suspeita de infecção pelo Covid-19, comunique a unidade de saúde mais próxima.