Pró-Saúde leva educação e carinho a 750 crianças em áreas carentes de São Paulo

As instituições filantrópicas estão presentes em diversas áreas da sociedade, conduzindo trabalhos essenciais em setores como saúde, educação e assistência social. Um dos importantes aspectos dessas instituições é a união de uma gestão qualificada com a dedicação na humanização de serviços ao cidadão, garantindo seus direitos.

Na zona Leste da capital paulista, em uma carente e afastada do centro da principal metrópole do País, estão localizados quatro Centros de Educação Infantil (CEIs), que juntos atendem cerca de 750 crianças de zero a cinco anos.

Nos CEIs Lageado, Jardim São Jorge, Jardim Eliane, e Santa Rita, os profissionais são responsáveis diariamente por protagonizar o estímulo ao conhecimento nas crianças.

As unidades são gerenciadas pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, uma entidade filantrópica com mais de meio século de existência, com experiência em gestão hospitalar, mas que desde 1998, desempenha uma parceria com o município na gestão dos CEIs, por meio de um convênio com a Prefeitura de São Paulo e a Secretaria Municipal de Educação.

Além da parte pedagógica, voltada para o desenvolvimento motor e intelectual das crianças, os CEIs realizam ainda atividades envolvendo brincadeiras e interações entre os pequenos, incentivando a convivência e o afeto também como forma de aprendizado. Tudo isso ainda envolve o ensino sobre higiene pessoal, saúde, sustentabilidade, cidadania e cultura.

Para contar um pouco da história destes serviços e o trabalho desenvolvido com as crianças, nesta quinta-feira, 26/9, a Pró-Saúde divulga um vídeo institucional mostrando o empenho na retaguarda de todo o trabalho envolvendo uma gestão filantrópica oferecida nos CEIs.

Por participar da vida de maneira tão próxima das crianças, que permanecem praticamente durante todo o dia nas unidades, o envolvimento da comunidade com os CEIs é imprescindível. Para garantir essa integração com as famílias, ao longo do ano são realizados diversos eventos, como a Festa das Culturas, Festa da Família, ações sociais, além das reuniões entre familiares e os profissionais dos Centros Educacionais.

Para a gerente de Filantropia da Pró-Saúde, Regina Victorino, as ações realizadas fortalecem os laços das famílias com a escola. “Os CEIs onde a Pró-Saúde está presente acabam tendo esse trabalho de participação ativa da comunidade, aumentando o vínculo com as unidades e conscientizando cada vez mais a importância da família na participação da educação das crianças”, ressalta.

Nos CEIs, as atividades heurísticas também ajudam a promover experiências que facilitam a exploração e ampliação do imaginário. O termo “heurístico” é de origem grega, deriva de eurisko e significa “descobrir”. A pedagogia, desenvolvida pela educadora britânica Elinor Goldschmied, é aplicada nos CEIs gerenciados pela Pró-Saúde por meio do uso de materiais do cotidiano, como folhas, pedras, entre outros itens que estimulam as crianças a criarem as suas próprias brincadeiras.

De acordo com estudos realizados pelo Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas (FONIF), associação que participa ativamente das discussões pertinentes às entidades filantrópicas, a cada R$1,00 investido pelo Estado no setor com as imunidades fiscais, a contrapartida real é de R$7,39 em benefícios entregues à população – ou seja, uma entrega mais de sete vezes superior ao que é recebido.

As instituições filantrópicas são entidades sem fins lucrativos, com o objetivo de propagar ações de interesse público. Em 2018, a Pró-Saúde, uma das maiores instituições filantrópicas do país, realizou a sua adesão formal ao FONIF.