Pediatra do HU recomenda cuidados para evitar acidentes nas férias

Com a chegada das férias escolares, aumenta o número de ocorrências relacionadas a acidentes com as crianças. Por essa razão, a médica pediatra do Hospital Universitário de Jundiaí (HU), Dra. Mônica Franco, recomenda: “os adultos precisam redobrar a atenção, afinal, as crianças não têm a mínima noção do perigo”, alerta. E para ajudar nesta missão que exige “olhos de lince”, a médica dá algumas recomendações com base nos casos mais comuns, atendidos no hospital.

Segundo Dra. Franco, os acidentes costumam ocorrer em casa ou durante um passeio. “Neste período há uma incidência maior de casos relacionados a quedas – chegando a traumatismo craniano em casos mais graves, queimaduras e intoxicação por ingestão de medicamentos e produtos de limpeza”, relata.

Para evitar que a temporada de descanso e lazer se transforme em estada no hospital, a médica recomenda o uso de acessórios de proteção, como capacete, cotoveleira e joelheira na hora de andar de bicicleta, patins ou skate. Também vale ressaltar que as crianças devem brincar em locais apropriados para andar com estes equipamentos. Nas ruas, o importante é que as crianças estejam sob a supervisão de um adulto para evitar atropelamentos.

Na hora de passear de carro, os pais devem usar equipamentos adequados para garantir a segurança dos filhos. “As crianças, assim como os adultos, devem estar com o cinto de segurança e acomodados na cadeirinha apropriada para sua faixa etária. Os menores, não devem ser transportados no colo, sempre no bebê-conforto”, aconselha.

Em casa, a cozinha é um dos pontos mais críticos. “As panelas devem estar sempre com o cabo virado para dentro do fogão e objetos pontiagudos e cortantes devem estar bem guardados”, diz a médica. Já no resto da casa, as tomadas devem estar com protetores e os medicamentos e produtos de limpeza guardados longe do alcance das crianças.

 

Pais no comando

“É muito importante que os pais tenham noção de que as crianças não são adultos pequenos e precisam ter horário certo para se alimentar e dormir. Caso contrário, a imunidade da criança pode baixar e ela acabar adoecendo”, alerta Dra. Franco. Outros pontos de atenção são: evitar locais de grande aglomeração a fim de evitar transmissão de gripes e resfriados; e não exagerar na alimentação, mantendo no cardápio a dieta que a criança já está acostumada para coibir possíveis intoxicações. “Se for possível, ter sempre na bolsa uma fruta ou suco natural, evitando que a criança tenha longos períodos de jejum”, complementa.

Apesar da temperatura mais baixa, é importante ingerir líquidos, usar protetor solar e não abrir mão de um boné. Com estes cuidados simples, a temporada será de muita diversão.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of