Palestra e futebol marcaram o ‘Novembro Azul’

Desde o início do mês de novembro, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) conscientizou os colaboradores em alusão ao 'Novembro Azul', mês dedicado às ações relacionadas à saúde integral masculina, que incentiva mudança do estilo de vida, contra o sedentarismo, obesidade e alertando sobre doenças crônicas, como hipertensão e diabetes. As estratégias foram variadas, entre elas, palestra e atividades lúdicas. A cor azul iluminou o prédio da unidade.

A prevenção ao câncer de próstata foi o tema de um bate-papo intitulado “A importância do autocuidado”. O facilitador foi o enfermeiro da Organização de Procura de Órgãos (OPO), William Serra. “Nós abordamos assuntos que consideramos pertinentes, sempre tratando da questão da prevenção e da necessidade permanente de exames periódicos”, explicou William. Paralelamente, consultoras de beleza apresentaram uma linha exclusivamente masculina.  

Futebol

Na última sexta-feira, 25/11, a programação foi concluída de forma recreativa, quando colaboradores do Hospital Metropolitano, do Hospital Público Estadual Galileu (HPEG) e do Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo (HOIOL) disputaram um torneio chamado de 'Partida do Bem – Futebol Azul. Foram formados oito, mesclados entre os colaboradores dos três hospitais, localizados na Região Metropolitana de Belém.  Mais de 60 colaboradores atuaram, como o profissional do setor de Tecnologia da Informação do Hospital Metropolitano, Fábio Silva, que aprovou a iniciativa falando sobre o caráter de confraternização entre as unidades. “É uma forma de todos se conhecerem ainda mais. Confraternizamos e interagíramos. O resultado do jogo é o que menos importa”. O mesmo raciocínio teve o eletrotécnico Ederson Alves, que atua na Engenharia Clínica do Hospital Oncológico Infantil. “Considero a programação extremamente interessante. Principalmente, porque interagimos entre os profissionais da entidade, conversamos e relaxamos fazendo o que gostamos: jogando futebol”, afirmou. O agente de transporte intra-hospitalar do Hospital Galileu, Landualdo Monteiro, por sua vez, comentou que não jogava há meses. “Não jogava há algum tempo. Minha vida era só trabalho e escola, pois tenho que acompanhar também a educação dos meus filhos. Então, o jogo foi uma forma de relaxar e sair um pouco da minha rotina. Gostei muito da partida, nos divertimos bastante”, afirmou.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of