Pacientes internados no do Hospital de Campanha do Hangar participam de atividade de controle de ansiedade e respiração

Respiração

A ação contou com participação de profissionais de fisioterapia e psicologia da unidade e envolveu pacientes da enfermaria que apresentam quadros de ansiedade e estresse

Com o objetivo de estimular o cuidado frente aos desafios do estresse e medo no ambiente hospitalar, pacientes internados no Hospital de Campanha do Hangar, em Belém, participaram nesta sexta-feira (3/9) do projeto “Respirar para Melhorar”. A ação foi coordenada por profissionais de fisioterapia e psicologia da unidade, com o intuito de amenizar os sintomas da ansiedade junto aos pacientes internados na enfermaria.

A atividade, pensada a partir da identificação de internados com níveis de ansiedade, fator que agrava o tratamento da doença, em análise feita diariamente nos atendimentos psicológicos, contou com técnicas de respiração, entre elas o tempo correto, inspiração e expiração, além de explicação de como esses processos são benéficos.

“Nas rondas da psicologia, identificamos que muitos pacientes estavam ansiosos e isso é um fator preocupante porque pode comprometer diretamente a respiração e contribuir para o agravamento da doença”, diz Adriany Costa, psicóloga intensivista do Hospital de Campanha.

Na ação, diversos exercícios que estimulam a correta respiração foram repassados aos pacientes, em um treinamento que durou, aproximadamente, 15 minutos. “Esse exercício é para estimular que pacientes na fase final da hospitalização respirem corretamente e não acelerem os processos. São coisas simples que fazem total diferença no final”, comenta fisioterapeuta do hospital, Evelyn Pastana.

A profissional explica, ainda, que entre os objetivos principais está, também, tornar os pacientes protagonistas nos processos de cura. “A fisioterapia consegue desenvolver muitos exercícios com esses pacientes, desde a fala, coordenação motora e, neste caso, da respiração. É fundamental que os pacientes entendam que eles também fazem parte do círculo de cura delas mesmas e devem atuar com protagonismo. Nosso objetivo é recuperá-los”, completa.

Entre os pacientes que participaram da ação está Ozeas Pereira Lima, de 52 anos, que atua como amolador em Marituba, Região Metropolitana de Belém. Com diagnóstico de ansiedade, ele comemora a participação na ação ocorrida dentro do Hospital de Campanha.

“Já fui internado duas vezes, mas não aguentei esperar o tratamento, justamente por conta da ansiedade, mas dessa vez vou ficar o tempo que for preciso. Agora é um degrau por vez. Sou grato pela oportunidade e, com certeza, repassarei os ensinamentos que recebi aqui”, diz ele.

Rede de cuidados – Dentro da unidade hospitalar, criada pelo Governo do Estado e gerenciada pela entidade filantrópica Pró-Saúde, diversos projetos são realizados para estimular a rápida recuperação dos pacientes e diminuir transtornos psicológicos que podem trazer depressão e ansiedade.

Entre essas atividades estão as oficinas de artesanato, musicoterapia, o Projeto Espalhe Amor, que oportuniza jogos nos leitos, além do Palavras de Afeto, com o recebimento e envio de cartas aos familiares.

Sendo o maior do Estado para tratamento exclusivo de pacientes com a Covid-19, o Hospital de Campanha do Hangar já atendeu mais de 7 mil pessoas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Do total, 338 foram transferidos, 4.884 receberam alta e 2.037 não resistiram à doença.

Ampliar fonte
Contraste