Olimpíadas Escolares mudam rotina de crianças em tratamento no Oncológico Infantil

O Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo promoveu ao longo desta semana as ‘Olímpiadas’ da Classe Hospitalar. Atividades como arremesso de dardo e tênis de mesa misturado com cálculos matemáticos, ciências e outras disciplinas, foram realizadas com as crianças que frequentam aulas na unidade. Para marcar o encerramento de forma especial, medalhas foram entregues a todos os alunos participantes.

Realizados com apoio do Núcleo de Educação Permanente da unidade (NEP), os jogos foram idealizados pelos professores do projeto Classe Hospitalar, que funciona no Oncológico Infantil, por meio de convênio de cooperação técnica firmado com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

“Os jogos olímpicos têm em sua história toda uma tradição de valores, atletas que se tornaram heróis com lições depois vitórias ou derrotas. Pensando em tudo isso como projeto de educação, ensinamos sobre importância dos Jogos Olímpicos durante toda a semana e, para o encerramento, fizemos a entrega das medalhas de ouro para todos os nossos atletas”, explica Roberto França, professor referência do projeto Classe Hospitalar no Oncológico Infantil.

Além do aprendizado e das medalhas, a tocha olímpica também fez parte dos Jogos. Seguindo a tradição do revezamento, ela foi carregada pelos alunos na abertura e voltou no encerramento para revelar a realização de mais uma edição das Olimpíadas em 2020.

Abertura e legado

Assim como na versão oficial do evento, as Olimpíadas do Oncológico Infantil, unidade gerenciada pela Pró-Saúde, também contou com um show de abertura. As crianças e seus acompanhantes se divertiram com espetáculo do ilusionista voluntário, Paulo Carvalho.

A sustentabilidade também fez parte do Jogos e vai ficar como legado para as crianças da Classe. Elas ganharam copos ecológicos feitos de fibra de coco, eliminando o descarte de cerca de 200 copos plásticos por mês.

Para a supervisora do Núcleo de Educação do Oncológico Infantil, Débora Louzeiro, a realização dos Jogos é um reforço aos objetivos do Hospital que é referência Estado para o tratamento de crianças e adolescentes com câncer no Pará. “A proposta do Hospital é oferecer uma assistência humanizada e essas experiências são importantes para a continuidade do tratamento e para os colaboradores, que passam a se empenhar cada vez por esse bem-estar para as crianças”, ressaltou Débora.

Sobre o Oncológico Infantil

Referência para o diagnóstico e tratamento especializado do câncer infantojuvenil no Pará, o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo é uma unidade do Governo do Estado, gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar.
Atualmente, cerca de 900 crianças e adolescentes de municípios do Pará e de estados vizinhos, como o Amapá, estão em tratamento na unidade. Em quatro anos de funcionamento, a Unidade realizou mais 1 milhão de atendimentos, entre eles 110 mil sessões de quimioterapias, 56.049 consultas, 5.533 internações e 651 mil exames, com um índice de aprovação atual de 97%.