Longe de casa, paciente internado no Hospital Galileu recebe comemoração de aniversário

Cerca de 256 quilômetros separam o município de Tailândia (PA) da capital do estado, Belém (PA), onde fica localizado o Hospital Público Estadual Galileu (HPEG). Foi em Tailândia que o operador de trator Francisco da Silva Freitas nasceu e foi criado, e é lá que mora toda a sua família. Francisco completou 36 anos de idade na quinta-feira (26/7), porém internado há oito dias no Hospital Galileu, se recuperando de uma fratura no joelho direito, ele estava a todos esses 256 quilômetros distante de toda a família.

Foi conversando com Francisco que a enfermeira da unidade, gerida pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), percebeu o quanto ele estava triste por estar longe da família nessa data. 

“Como faço o curativo dele, eu vou conversando para diminuir a dor, o estresse, e comecei a criar um vínculo maior. Percebi que ele se sentia muito sozinho, pois me contou que não estava recebendo visita, já que a família dele não mora aqui, e ele sentia falta disso”, conta a enfermeira Thayná Martins, que procura estar sempre próxima dos pacientes, analisando-os por inteiro, além do motivo de internação na unidade. 
Sabendo que Francisco faria aniversário nesta quinta-feira, a enfermeira teve uma ideia: celebrar o aniversário dele com um ‘Parabéns’ cantado por todos os profissionais da equipe de Enfermagem que cuidam dele. A prática já é frequente na unidade, sendo realizada por meio do setor de Humanização, que mensalmente checa os aniversariantes e propõe comemorações junto a equipe da unidade, porém, desta vez, partiu da percepção da enfermeira a iniciativa de chamar os colegas para celebrar o aniversário do paciente.

“Quando a família mora em Belém, a unidade também permite uma visita estendida no dia do aniversário, mas como ele não tem ninguém aqui, não quisemos deixar passar em branco”, disse a enfermeira Thayná, que juntamente com os colegas entrou na enfermaria, cheia de balões, cantando ‘Parabéns’ para Francisco.

Ele ficou feliz, e surpreso. “Eu gostei que eles lembraram do meu aniversário. Achei que todo mundo tinha esquecido”, revelou sorrindo. “É difícil ficar longe da família, ainda mais no dia do aniversário, mas é o jeito, quero ficar bom”, afirmou Francisco, que disse que a família já tinha ligado para ele para felicitá-lo pela data. 

Agora, ele sonha em se recuperar e voltar para casa em Tailândia, onde, finalmente, poderá comemorar com a família também. “Tenho fé em Deus de ter alta logo e voltar para casa, e agradeço tudo que eles têm feito aqui por mim”, declarou.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of