Jovens se despedem e contam suas experiências em trabalhar no Hospital Estadual de Urgência e Emergência

Emoção e troca de experiências marcaram a despedida de oito adolescentes aprendizes que durante 16 meses atuaram no Hospital Estadual de Urgência e Emergência, em Vitória. No encontro que aconteceu na quarta-feira (26), os jovens contaram suas experiências no ambiente de trabalho, os desafios encontrados e o aprendizado adquirido durante o contrato de aprendizagem.

É a primeira experiência de trabalho de Alessandro Carvalho dos Santos, 16 anos. Cheio de orgulho, o estudante relatou sua experiência em trabalhar no hospital, principalmente em ter contribuído na reestruturação do setor de Segurança e Proteção ao Prontuário (SPP) do hospital. “Quando iniciamos as atividades de reestruturação do setor, vi que era um desafio, mas eu quis participar. Teve momento em que tivemos que parar e avaliar as atividades propostas. Visualizar o progresso do setor é muito gratificante e agradeço muito à instituição pela oportunidade. Vou sentir muita saudade dos amigos que fiz no hospital”, disse o estudante.

 
Presente na reunião de despedida, a mãe de Alessandro, Aparecida Carvalho dos Santos, contou que o trabalho contribuiu para que o jovem se tornasse mais disciplinado. “Digo para meu filho que essa oportunidade é uma experiência para encarar o que virá pela frente, principalmente na vida profissional. Reforçava com ele a importância de querer aprender coisas novas, sobre a importância do respeito com os colegas e chefia. Só tenho a agradecer também ao hospital e à equipe que acolheram meu filho neste período”, destacou.
 
Diante dos depoimentos, a diretora administrativa e financeira do hospital, Adriana Morais, não conseguiu conter as lágrimas e agradeceu a participação dos jovens no período em que eles aturam na unidade. “Todos nós aprendemos com cada um desses jovens. Durante esse período, notamos jovens disciplinados e comprometidos com o trabalho. Tenho certeza de que cada um deles terá um futuro promissor”, destacou a diretora.
 
Os jovens atuaram no Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU); no atendimento aos acompanhantes e pacientes; como apoio administrativo nas atividades da diretoria do hospital; e na separação e no arquivamento dos prontuários médicos dos pacientes.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of