Home » HURSO preocupado com Obesidade realiza perfil

HURSO preocupado com Obesidade realiza perfil

O fechamento do mês de agosto foi um momento de reflexão para o público e funcionários do Hospital de Urgência da Região Sudoeste, em Santa Helena de Goiás (GO). Entre os dias 20 e 22, o Serviço de Nutrição e Dietética do HURSO realizou o perfil nutricional de colaboradores, médicos, acompanhantes e visitantes, através de peso, estatura e circunferência abdominal. Os resultados foram avaliados a partir do Índice de Massa Corporal (IMC).

Atualmente o IMC é bastante utilizado para identificar de forma rápida se os níveis de gordura e o peso da pessoa estão dentro do recomendado pela Organização Mundial de Saúde. O resultado é obtido dividindo o peso da pessoa em quilos pela altura em centímetros elevada ao quadrado. No total participaram 203 voluntários, onde destes: 81% eram colaboradores, 14% acompanhantes, 4% visitantes e 1% médicos. Do grupo, a maioria foi do sexo feminino, sendo 74%, e 26% do sexo masculino.

Depois de analisados os dados, a equipe obteve os seguintes resultados de IMC: 41% apresentaram Sobrepeso, 38% apresentaram Eutrofia, 15% apresentaram Obesidade grau I, 3% apresentaram Obesidade grau II, 1% apresentaram Desnutrição e os outros 1% apresentaram Obesidade grau III. Quanto a Circunferência Abdominal os dados foram:

 

Público feminino:

– 54% a circunferência foi > 88cm;

– 24% a circunferência foi < 80cm; e

– 22% a circunferência foi > 80cm.

 

Público masculino:

– 62% a circunferência foi < 94cm;

– 19% a circunferência foi > 94cm; e

– 19% a circunferência foi > 102cm.

Com avaliação, pode-se concluir que a maioria eram colaboradores do sexo feminino e apresentaram IMC (kg/m²) de sobrepeso, o que representa risco aumentado para desenvolver doenças cardiovasculares. E do público masculino, a maioria apresentou baixo risco para desenvolver estas doenças.

De forma geral, a qualidade de vida que é oferecida hoje não é favorável para alcançar uma boa saúde. É comum pela rotina de trabalho e atividades diárias, o abuso de alimentos ricos em gorduras saturadas, sódio e açúcares, que são considerados gatilhos para doenças como infarto, derrames, hipertensão, obesidade, diabetes, e até câncer. Para modificar isto, uma alimentação saudável aliada à prática de atividade física é fundamental.

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde