Hospital Yutaka Takeda reforça protocolo de Sepse com atividades lúdicas

Dois dias com apresentações de teatro, poesia e paródia fizeram parte da programação do Hospital Yutaka Takeda (HYT), em Parauapebas (PA), que promoveu e reforçou o protocolo de sepse para os colaboradores da unidade, realizado entre os dias 29 e 30/8.

A sepse é uma infecção generalizada que causa a morte de em média 240 mil pessoas por ano no Brasil. Segundo o Instituto Latino Americano de Sepse (ILAS), a infecção também está entre as causas principais de morte em unidades de terapia intensiva (UTI) do país, com quase 400 mil casos diagnosticados anualmente.

Os sintomas são febre, aceleração dos batimentos cardíacos, respiração rápida, fraqueza intensa, pressão baixa, sonolência excessiva ou agitação. No Yutaka Takeda a detecção dos sintomas é feita por meio da aplicação imediata do protocolo institucional.

A enfermeira, Michele Sandes, do Pronto Socorro do HYT, gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, contou que a programação faz parte de um projeto do hospital para disseminar, entre todos os profissionais da unidade, a importância de identificar precocemente os sintomas da infecção, para permitir a eficiência do tratamento adequado aos pacientes. “A Sepse pode causar danos severos, podendo evoluir, inclusive, para um choque ou morte, se não diagnosticada precocemente”, comenta.

A ação começou no mês junho com a formação de dez equipes da área de enfermagem para uma competição e terminará com um workshop e premiação da equipe no dia 13/9. A data também é lembrada como o Dia Mundial da Sepse, voltada para a conscientização da doença.

Cada grupo teve que apresentar um projeto para reforçar o Protocolo de Sepse na unidade. No mês de agosto, as duas equipes vencedoras se uniram e realizaram dois dias de treinamento para todos colaboradores do hospital.

Vídeos explicativos, entre outras atividades, como encenação teatral, apresentação de poesia e até de uma paródia cantada foram apresentadas. Segundo a enfermeira do Núcleo da Qualidade e Segurança (NQSP), Annallena Silva, que participou da equipe de avaliadores dos projetos, os profissionais da assistência do Hospital Yutaka Takeda são capazes de identificar os sintomas que podem indicar a presença da sepse, tornando o atendimento ágil e diminuindo os riscos de gravidade do diagnóstico.

“Após identificar um possível paciente com sepse, o médico é acionado para confirmar o diagnóstico clínico. A equipe irá realizar os procedimentos necessários, dando início imediato ao tratamento”, explicou a profissional. Em conjunto com a enfermeira, a diretoria assistencial e o Serviço de Controle de Infecção Hospitalar da unidade fizeram parte da equipe de avaliação.

Emocionada, a técnica de enfermagem do hospital, Silvana Ávila, declarou que as orientações ajudaram e esclareceram as dúvidas dos procedimentos realizados em sua filha que passou por um quadro de sepse. “O treinamento foi ótimo. Consegui entender com mais clareza todos os procedimentos que foram realizados na minha filha”, ressalta.

Hospital

O Hospital Yutaka Takeda foi construído pela Vale em 1986 e é gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar desde 1997. Possui ambulatório para consultas eletivas com 20 especialidades médicas, Pronto-Socorro 24h, acomodações de internação com 16 leitos de enfermarias, 17 leitos de apartamentos individuais, um leito de isolamento, um leito de assistência semi-intensiva e dois leitos de assistência semi-intensiva neonatal, com um total de 37 leitos. Além disso, possui centro cirúrgico com três salas cirúrgicas, uma sala de pré-parto e três leitos de recuperação pós-anestésica, Serviço de Auxílio Diagnóstico e Terapia e Serviço de Medicina do Trabalho.

A Unidade possui importantes certificações, a de Hospital Acreditado Pleno – Nível 2, reconhecimento concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), que avalia a qualidade, segurança e gestão integrada. E foi o primeiro Hospital no Brasil certificado pelo Programa de Qualidade (PNQ) do Conselho Federal de Enfermagem (COFEN), que reconhece a qualidade da assistência da instituição. Além disso, recentemente o Hospital foi certificado com o selo “Green Kitchen”, concedido pela Fundação para a Pesquisa em Arquitetura e Ambiente (Fupam), em reconhecimento às boas práticas adotadas na cozinha do hospital.