Hospital Regional Público da Transamazônica dá orientações nutricionais para o pós-alta da Covid-19

Nutricionista do hospital gerenciado pela Pró-Saúde dá orientações para pessoas em recuperação domiciliar do vírus

A alimentação saudável é uma das formas mais efetivas de prevenir doenças. Em uma pandemia, como a da Covid-19, se torna ainda mais necessário ingerir alimentos que possam fortalecer o sistema imunológico dos pacientes.

Atualmente, o Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), unidade gerenciada pela Pró-Saúde em Altamira, registra a marca de mais de 100 pacientes recuperados do vírus. Após a alta médica, eles continuam o tratamento em casa, cumprindo o isolamento domiciliar e sendo monitorados pela equipe do hospital.

De acordo com a nutricionista do HRPT, Jéssyca Sarmento, a nutrição tem um papel importante, principalmente para fortalecer o sistema imunológico e, assim, auxiliar no combate a doença.

Mas, quais as orientações nutricionais a serem seguidas quando esse paciente recebe alta e volta para casa?

Hidratação

Na recuperação pós-contágio da Covid-19, segundo a profissional, o primeiro ponto importante a ser trabalhado é a hidratação.

“Ela (a água) é uma aliada nas infecções virais, especialmente com os pacientes que apresentaram perda de apetite, diarreia ou vômito. É importante monitorar a ingestão de água, e a recomendação é de que seja ingerido de 35 a 40 ml de água por quilo. Então, um paciente com 60 quilos precisa ingerir entre 2,1 litros a 2,4 litros em média”, explica a nutricionista.

Frutas

As frutas são companheiras na recuperação dos pacientes e uma ótima fonte de energia para o corpo humano. Segundo a nutricionista, elas precisam estar diariamente na alimentação dos usuários em recuperação. “O ideal é que sejam ingeridas três frutas por dia, assim, as vitaminas e os minerais aumentam a imunidade diante do coronavírus”, afirma Jéssyca.

Saúde intestinal

A saúde intestinal será muito importante no período de recuperação no pós-Covid-19. Segundo a nutricionista, para manter o intestino saudável, os pacientes precisam inserir na alimentação componentes probióticos e prebióticos.

“Os probióticos são os microrganismos que ajudarão a regular as substâncias inflamatórias. Podem ser encontrados, por exemplo, em iogurtes, leites e bebidas fermentadas. Já os prebióticos são componentes que a gente considera como alimentos para as bactérias intestinais, que são encontrados em alguns leites e fórmulas lácteas, na banana, cebola, entre outros”, afirma Jéssyca.

Consumo de antioxidantes

Os antioxidantes são outros aliados na recuperação dos pacientes. De acordo com a nutricionista, eles abrangem frutas, hortaliças e vegetais com a tonalidade verde escuro.

Suplementação de zinco

“O zinco tem sido muito pesquisado nos pacientes, por conta da relação no combate a resfriados e gripes. Para a alimentação, são indicadas as carnes, cereais integrais, como castanhas, leguminosas, como feijão, lentilha, ervilha e grão de bico”, exemplifica a profissional.

Suplementação de proteína

“A suplementação de proteína auxilia na reabilitação física, juntamente com a fisioterapia, que será necessária, para aumentar a força muscular, tanto para a função pulmonar, quanto para a mobilidade desse paciente nesse período de recuperação”, finaliza a nutricionista.