Hospital Regional de Santarém realiza cirurgia craniofacial inédita no Oeste do Pará

“Agora me sinto muito melhor. Não tenho as dores constantes que sentia na região do rosto, não ouço mais aqueles zumbidos, acabou o peso forte na cabeça.”. O relato é da auxiliar Administrativa Andréia de Lima Martins, de 31 anos, que passou por uma cirurgia craniofacial inédita na região Oeste do Pará, para retirada de um tumor benigno, que estava posicionado próximo ao maxilar. O procedimento foi realizado pelo Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) e durou pouco mais de seis horas.

A cirurgia craniomaxilofacial, ou simplesmente cirurgia craniofacial, é um procedimento realizado com intervenções combinadas, que envolvem duas ou mais especialidades, simultaneamente, como a neurocirurgia, a cirurgia plástica, a cirurgia de cabeça e pescoço, a otorrinolaringologia e a oftalmologia. Como a lesão da paciente estava localizada em uma área de interseção, entre o crânio e a face, e era de alto risco, foi necessária a participação da equipe de cabeça e pescoço e neurocirurgia do HRBA.

O procedimento teve a participação do renomado especialista, Dr. Flávio Hojaij, professor da Faculdade de Medicina da USP e secretário da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço. “Esse empenho da equipe local faz com que o HRBA possa evoluir e apresentar melhores trabalhos para a população”, comentou Hojaij.

“Foi a primeira cirurgia craniofacial realizada em Santarém e região. Os pacientes que possuem este mesmo tipo de lesão, que buscavam tratamento em outros locais, agora podem ficar confiantes em serem tratados aqui no município, pois esse é o objetivo do HRBA, garantir saúde às pessoas”, destacou a médica responsável pelo procedimento, Débora Pereira.

“O Governo do Pará tem por objetivo a descentralização dos procedimentos de alta complexidade. E é exatamente isso que tem acontecido no HRBA. Somos pioneiros em várias práticas da medicina, desenvolvimento e inovação. Buscamos trazer para nossa região o que tem de mais novo em técnicas cirúrgicas para assistir aos nossos pacientes”, ressaltou o diretor Hospitalar, Hebert Moreschi.

Atualmente, o HRBA oferece tratamento em 34 especialidades médicas. “É um grande avanço para o Estado e toda a região. Quem ganha sempre é a população. A partir desse novo procedimento, objetivamos atender o paciente aqui. Mesmo sendo de altíssima complexidade, não há necessidade de ele ser referenciado para outros centros”, finalizou Moreschi.

Primeiros sintomas

Andréia começou a sentir os sintomas há três anos. Ela fez consulta com vários médicos, e o diagnóstico era sempre o mesmo: sinusite aguda. Mas as dores nunca passavam com os medicamentos receitados. Após muitas buscas para um diagnóstico preciso, a jovem foi encaminhada para acompanhamento no HRBA, onde foi identificada a gravidade da lesão.

“Após os exames, identificamos um tumor muito volumoso, chamado Schwannoma, que é um tumor benigno, mas o local em que estava é muito raro. A paciente tinha uma doença extremamente incomum. Ela deixou de fazer atividades porque sentia uma dor que não controlava com nenhum medicamento”, explicou o neurocirurgião do HRBA, João Fabrício Palheta.

A cirurgia se tornou a única opção para preservar a vida da paciente. Segundo a equipe médica, se o procedimento não fosse realizado, a lesão continuaria crescendo e poderia atingir estruturas vitais do crânio e da face, ocasionando deformidades, gerando dores crônicas e doenças vasculares.

Cantora nas horas livres

Apesar de trabalhar como auxiliar Administrativa, Andreia é formada em Música e, nas horas livres do escritório, cantava na igreja. As dores de cabeça que o tumor provocava já estavam atrapalhando as atividades do dia a dia, estudos e o lazer. “Sentia dificuldade para cantar na igreja, sentia muita dor na parte debaixo da cabeça, era uma dor muito forte. Quando estava estudando, parecia que ia estourar, minha cabeça pesava demais e tinha muita tontura. Com a cirurgia, estou ótima, ansiosa para voltar a cantar e trabalhar. Agora vai ser tudo bem melhor”.

Sobre o HRBA

O HRBA é uma unidade pública de saúde do Governo do Estado do Pará e gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, especializada em casos de média e alta complexidades, reconhecido como um dos dez melhores hospitais públicos do Brasil, sendo referência para uma população de 1,1 milhão de pessoas residentes em 21 municípios do Oeste do Pará. A instituição é certificada pela Organização Nacional de Acreditação com o nível máximo de qualidade, a ONA 3 – Acreditado com Excelência.