Hospital Regional de Santarém acolhe 33 novos residentes

Ao longo da última semana, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém (PA), realizou a “V Jornada de Acolhimento dos Residentes Médicos e Multiprofissionais”. Ao todo, a unidade recebeu 33 novos residentes: 21 para nove especialidades da Residência Médica da Universidade do Estado do Pará (Uepa); nove para a Residência Multiprofissional na Atenção Integral em Ortopedia e Traumatologia da Uepa; e três para a Residência Multiprofissional em Estratégia Saúde da Família para Populações do Baixo Amazonas, da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa).

Durante a jornada, os estudantes participaram de diversas palestras que mostraram o funcionamento e as normas do hospital. “Este hospital, apesar de ser púbico, é muito organizado e se equipara a hospitais particulares de outras regiões, ele está à frente em muitos serviços. Infelizmente, quem está de fora tem o preconceito por ser um hospital localizado no interior do Pará, mas eu fiquei encantada”, diz a residente Larissa Fernandes, que cursou Medicina em Natal (RN).

Agora, ela vai passar os próximos cinco anos cursando a residência em Neurocirurgia. “Eu escolhi Neurocirurgia porque é uma área que eu sempre me identifiquei, no entanto, muita gente dizia que isso não era coisa para mulher. E, chegando aqui, a recepção foi diferente. Falaram que é lugar de mulher, sim”, conta Larissa.

O diretor-geral do HRBA, Hebert Moreschi, destaca a importância da formação desses profissionais para a assistência em saúde na Amazônia. “É uma realidade extremamente desafiadora. Levar saúde para nossa população distante, que à vezes precisa se deslocar de barco por 12h, 15h para poder receber assistência de média e alta complexidades. Levar os nossos profissionais para lá, então, é mais complexo ainda. Esse é o grande desafio que temos: como transformar esse cenário desafiador? Isso só será possível se tivermos pessoas preparadas, competentes e comprometidas com a causa. Essa é a missão dos residentes”.

Apesar de ainda ser um hospital novo, com dez anos de existência, o Hospital Regional de Santarém já se tornou em referência de qualidade e ensino e pesquisa. “Estamos aqui há poucos dias, mas tudo o que recebemos e presenciamos mostrou que todos os protocolos do hospital são seguidos à risca. Este período de imersão nos encantou e só vai trazer benefícios. Eu não tenho o que falar. É um hospital extremamente organizado”, afirma o residente Eudes Vieira.

Ele cursou Medicina em Manaus (AM) e vai fazer residência em Clínica Médica pelos próximos dois anos. “A minha ideia em fazer Clínica Médica é porque ela proporciona um amplo conhecimento, ela passa por tudo. Eu penso em fazer essa especialização e depois fazer uma subespecialização em Cardiologia”, explica.

Atualmente, 73 estudantes realizam residência no HRBA – unidade de saúde pública e gratuita pertencente ao Governo do Pará e gerenciada pela Pró-Saúde, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). O hospital já formou 65 residentes: 33 médicos e 32 multiprofissionais. “A residência é uma riqueza enorme, junto ao quadro de profissionais qualificados, que fazem parte dos programas, e à oportunidade assistencial durante o convívio no hospital. Os programas envolvem a aprendizagem, a assistência e, também, a pesquisa. Quanto mais produzimos conhecimento, mais nós aprendemos”, finaliza o diretor de Ensino e Pesquisa do HRBA, Luís Fernando Gouvêa.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of