Hospital Oncológico apresenta sete trabalhos científicos no XV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica

A produção científica do Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo (HOIO), localizado em Belém (PA), já ganha destaque nacional. É que sete trabalhos científicos de aproximadamente 20 colaboradores da unidade farão parte do XV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica, de 15 a 19/11, na cidade do Rio de Janeiro. O evento é realizado pela Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica (SOBOPE) e reúne os mais respeitados profissionais da saúde do país e do exterior.

Segundo a presidente do XV Congresso, Sima Ferman, o objetivo é abordar estratégias de intervenção nos diversos níveis de prevenção dos tumores que ocorrem em crianças e adolescentes, para reduzir o impacto do câncer na comunidade, detectar precocemente, aprimorar o tratamento, aumentar os índices de cura e melhorar a qualidade de vida dos sobreviventes.

A troca de conhecimento entre os profissionais é uma constante dentro do hospital. As obras abordam diversos aspectos, desde o Serviço Social, da Psicologia, da implantação da Farmácia do hospital e a área assistencial. “Essa estrutura que está sendo montada no oncológico, e que a cada dia está sendo melhorada, o torna um divisor de água para a nossa região com a quantidade de pacientes atendidos, desde os que têm condições de atingir a cura e os que recebem cuidados paliativos com dignidade”, explicou a médica oncopediatra, Alayde Wanderley.

Dentre os sete trabalhos a serem apresentados, estão em evidência projetos como a “Implantação do serviço de farmácia clínica em hospital especializado em oncologia infantojuvenil”, um dos três aceitos na área de Farmácia. Na obra, são apresentadas todas as fases de inserção do projeto visando sempre a melhoria do serviço. “Montamos três grupos principais: farmácia da quimioterapia, farmácia da internação e um grupo focado na interação desses dois setores, e daí surgiram os três trabalhos. O acompanhamento farmacêutico dos pacientes quase não é visto em outros serviços de oncologia pediátrica no Brasil. E aqui, é valorizado”, explicou a farmacêutica Daisy do Nascimento.

O Hospital Oncológico Infantil tem um ano de existência, mas já é considerado exemplo no tratamento e cuidado com seus usuários. “A gente tem uma equipe motivada em produzir material científico e embasado na nossa percepção do dia a dia. Tudo o que está no papel foi vivenciado na prática. É mais uma prova que oferecemos aqui assistência com qualidade, tanto para a formação do nosso colaborador quanto para o cuidado com nossos pacientes”, destacou a diretora Assistencial, Maria do Carmo Freitas. Enfermeira, ela assina, com outros especialistas, o trabalho “O desafio da implantação de sistematização da assistência de enfermagem (SAE) em um hospital oncológico infanto-juvenil”.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of