Hospital Estadual de Urgência e Emergência realiza ação no Dia Nacional Contra o Tabaco

Depois de ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC), a costureira Rosângela Rangel Amaral, 60 anos, tomou uma decisão muito importante: parar de fumar. Ela contou das dificuldades que sentiu no começo, mas diante da doença que sofreu, optou por uma vida mais saudável. “No início não foi fácil, mas eu precisava cuidar da minha saúde. Há sete anos que não fumo”, comemorou.

Cheia de orgulho pela decisão, Rosângela, que aguardava atendimento no Hospital Estadual de Urgência e Emergência, em Vitória, nesta quarta-feira (29), elogiou a atividade realizada, em menção ao Dia Nacional de Combate ao Fumo, celebrado no dia. A ação foi promovida pelas Comissões de Humanização, Sustentabilidade e Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA).

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o tabagismo é considerado a principal causa de morte evitável em todo o mundo. O tabagismo é responsável por 85% das mortes por doença pulmonar crônica (bronquite e enfisema), 30% por diversos tipos de câncer (boca, pulmão, laringe), 25% por doença coronariana (angina e infarto) e 25% por doenças cerebrovasculares (acidente vascular cerebral).

Para incentivar pacientes, acompanhantes e colaboradores a largarem o cigarro, foi realizada uma atividade lúdica, envolvendo os atores da Avalanche Missões. “Quem fuma tem consciência de que o cigarro afeta a saúde. Falar de um assunto tão sério, utilizando o riso, é uma maneira mais fácil de se aproximar das pessoas e transmitir a mensagem, seja para ela que é fumante, ou para um amigo ou parente”, pontuou Keila Fernandes da Silva, integrante da Avalanche Missões.
Nos corredores do hospital, os envolvidos entregaram panfleto com orientações sobre doenças causadas pelo cigarro, além de sugestões de atividades físicas, como fazer uma caminhada.

Além de orientações, o grupo desafiava os fumantes de plantão. A ideia consistia em trocar um cigarro por uma maçã. Desafio aceito, a fruta era entregue imediatamente pelos profissionais que atuaram na ação.
Uma das pessoas que recebeu a maçã foi o técnico de segurança do trabalho do hospital, Carlos Roberto Segatto. Ele disse que fuma há 21 anos, mas nos últimos meses, sentiu a necessidade de parar de fumar. “Tenho fumado menos, a ideia é parar de vez. Aos poucos estou praticando atividade física. Tenho certeza de que vou conseguir”, disse.

Segundo a cardiologista do hospital, Fernanda Bento Viana, o sedentarismo associado ao tabagismo aumenta a chance de uma pessoa desenvolver doenças do coração. “Para quem quer ter uma vida saudável e evitar doenças, como infarto e AVC, uma ótima sugestão é praticar atividades físicas aeróbicas: caminhada, ciclismo, corrida, natação e dança”, concluiu.

Sobre o Hospital Estadual de Urgência e Emergência

O Hospital Estadual de Urgência e Emergência é um hospital público, referência capixaba no atendimento de traumas. Ele é mantido pelo governo estadual e administrado pela entidade filantrópica Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, por meio de um contrato de gestão firmado com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) desde dezembro de 2015.

A unidade hospitalar possui 486 médicos atuando nas especialidades de ortopedia, neurocirurgia, neurologia, cirurgia vascular/angiologia, cirurgia geral, anestesiologia, cirurgia torácica, cirurgia bucomaxilofacial, terapia intensiva, clínica médica, nefrologia, infectologia e nutrologia.

São 40 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 14 de Unidade de Alta Dependência de Cuidados (UADC) e 121 leitos de enfermaria. O hospital também possui um ambulatório de especialidades cirúrgicas para pacientes que precisam de reavaliação, serviço de imagem com raio-X, tomografia, ultrassonografia, ecocardiografia, ecodoppler, endoscopia e colonoscopia, além de um pronto-socorro, implantado em dezembro de 2016.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of