Hospital de Santarém promove cuidados com a tuberculose

A tuberculose é a doença infecto-contagiosa que mais mata no Brasil e o bacilo de Kock, popularmente conhecido como tuberculose, é transmitido facilmente através das gotículas eliminadas pela respiração, por espirros e pela tosse do paciente infectado que esteja com outras pessoas em ambientes fechados e pouco ventilados.

O Hospital Regional do Baixo Amazonas do Pará (HRBA), em Santarém (PA), através do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar, registrou nos últimos seis anos 38 pacientes com a doença, todos provenientes de complicações graves que a doença desenvolveu durante o tratamento domiciliar. Os pacientes em Santarém são, em sua totalidade, atendidos pela rede municipal de saúde, através dos serviços prestados nos postos de saúde. Apesar da baixa quantidade de notificações registradas no HRBA, a realidade mundial é preocupante, pois estima-se, ainda, que mais ou menos 30% da população estejam infectados, embora nem todos venham a desenvolver a doença.

De acordo com o Ministério da Saúde, os sinais e sintomas mais frequentes são: tosse seca ou com secreção por mais de três semanas, podendo evoluir para tosse com pus ou sangue; cansaço excessivo e prostração; febre baixa geralmente no período da tarde; suor noturno; falta de apetite; emagrecimento acentuado; e rouquidão. Para evitar o contagio, o Hospital Regional recomenda a vacinação obrigatória da vacina BCG para crianças menores de um ano, fazer o diagnóstico precoce e iniciar o tratamento adequado o mais rápido possível. Com 15 dias após iniciado o tratamento, a pessoa já não transmite mais a doença. O tratamento deve ser feito por um período mínimo de 6 meses, diariamente e sem nenhuma interrupção. O tratamento só termina quando o médico confirmar a cura total do paciente.

A doença

A tuberculose é uma doença infecciosa e transmissível, causada pelo Mycobacterium tuberculosis, que afeta prioritariamente os pulmões, embora possa acometer outros órgãos e sistemas. A apresentação pulmonar, além de ser mais frequente, é também a mais relevante para a saúde pública, pois é a principal responsável pela transmissão da doença. A tuberculose pode ser causada por qualquer uma das sete espécies que integram o complexo Mycobacterium tuberculosis: M. tuberculosis, M. bovis, M. africanum, M. canetti, M. microti, M. pinnipedi e M. caprae. Entretanto, do ponto de vista sanitário, a espécie mais importante é a M. tuberculosis.

 O Dia

No dia 24 de março é comemorado o Dia Mundial de Combate à Tuberculose, a data foi criada em 1982 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em homenagem aos 100 anos do anúncio do descobrimento do bacilo causador da tuberculose, ocorrida em 24 de março de 1882, pelo médico Robert Koch.

Segundo estimativas da OMS, um terço da população mundial está infectada e em risco de desenvolver a doença. Há cerca de 8,8 milhões de doentes e 1,1 milhões de mortes por ano no mundo. O Brasil está entre os 22 países responsáveis por 82% do total de casos de tuberculose no mundo. Embora seja uma doença passível de ser prevenida, tratada e mesmo curada, ainda mata cerca de 4,7 mil pessoas todos os anos no Brasil.

Fonte: Portal da Saúde e SCIH-HRBA.