HEGV ganha Unidade de Terapia Intensiva infantil

Com a presença do Secretário de Estado de Saúde, diretores, equipe assistencial e membros do Conselho Gestor, foi inaugurada, no dia 15/12, a Unidade de Terapia Intensiva Infantil do Hospital Estadual Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro (RJ). A nova UTI, a terceira da Unidade, tem capacidade para até 10 crianças, ampliando a oferta de atendimento e tratamento intensivo na zona norte do Rio de janeiro.  

Durante o ato de abertura do novo setor, o secretário Luiz Antônio Teixeira Junior fez um balanço positivo da gestão da Unidade: “O HEGV sempre foi um desafio. Em um ano e meio, podemos observar muitos avanços. Esta nova UTI infantil é um dos exemplos disto; do esforço da Pró-Saúde, em parceria com a secretaria, para melhorar a qualidade do atendimento.”

Toda decorada como se fosse uma nave espacial, a UTI infantil do HEGV contará com uma equipe de 26 técnicos de enfermagem, seis enfermeiros, um médico plantonista e um de rotina, por turno, além do apoio da equipe multiprofissional, que conta com profissionais das áreas de Serviço Social, Fonoaudiologia, Psicologia e Farmácia Clínica.

A todos esses profissionais, o secretário de saúde dirigiu um agradecimento especial: “Não posso deixar de lembrar e de agradecer à diretoria da Unidade e aos funcionários que souberam reestruturar o hospital, mesmo com poucos recursos. Tenho a certeza de que esta será a melhor UTI infantil do Estado, pois aqui está uma equipe muito comprometida e capacitada”.

 A coordenadora de enfermagem da nova UTI, Eliane Casanova, diz que era grande a expectativa dos funcionários e, sobretudo, dos usuários do hospital pela inauguração do setor: “Agora podemos ter a certeza que nosso pequeno paciente terá condições de ser bem atendido em todo o processo, do primeiro atendimento na emergência, passando pela internação e UTI, caso seja necessário, até a alta e cura completa.”

A mesma expectativa tem Erica Silva Lopes, 22 anos, mãe de João Victor, de 1 ano e 7 meses: “Meu filho tem sempre problemas respiratórios e sempre recorro aqui à emergência do Hospital Getúlio Vargas. Ele já chegou a ficar internado. Sou moradora de uma comunidade próxima e sabendo que agora temos uma UTI, ficamos bem mais tranquilas, caso venhamos a precisar”.

O Hospital Estadual Getúlio Vargas atendeu, até final de novembro deste ano, 4.916 crianças, no ambulatório da emergência e na enfermaria pediátrica; uma média de 162 atendimento por mês.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of