Home » HEAN inaugura projeto “Mais Leitura, Mais Saúde”

HEAN inaugura projeto “Mais Leitura, Mais Saúde”

O Hospital Estadual Anchieta (HEAN) iniciou, na última sexta-feira (17/07), o projeto “Mais Leitura, Mais Saúde”. A iniciativa vai disponibilizar, aos pacientes e acompanhantes, livros para serem utilizados durante a internação hospitalar. O projeto, pioneiro no Rio de Janeiro, é fruto de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Saúde (SES) e a Imprensa Oficial do Estado do Rio. 

O acervo conta com 150 títulos de diversos seguimentos, sendo 1, 5 mil exemplares. Através de uma biblioteca itinerante, os livros circulam pelas enfermarias e os pacientes podem conhecer a sinopse dos que são oferecidos para escolher. Após a conclusão da leitura, os livros são higienizados e disponibilizados novamente.

De acordo com o coordenador do Núcleo de Educação Permanente do HEAN, Thiago Cachaldora, o projeto tem como proposta tornar o atendimento ainda mais humanizado, além de auxiliar na recuperação dos pacientes. “Os nossos doentes ficam com o tempo muito ocioso, por conta disso sempre buscamos oferecer atividades para que eles possam se distrair. A mente mais ocupada e ativa ajuda na recuperação”, acrescentou o coordenador.  

 O secretário de Saúde, Felipe Peixoto, explicou que o HEAN foi escolhido para receber a primeira biblioteca devido ao seu perfil estrutural e por ter a característica de receber pacientes com longo período de internação. A intenção é que projeto seja levado, em breve, para outras unidades da rede estadual.

 “O HEAN é uma unidade diferenciada para receber o projeto-piloto. O próximo passo é levar o “Mais Leitura, Mais Saúde” para todas as unidades da rede pública do Rio, pois temos a consciência de que o tratamento não é só clínico. É preciso, também, ter outras formas para que o paciente possa se recuperar, e nada melhor do que a leitura”, explicou.

Internado há cerca de um mês, o aposentado Pedro de Assis da Silva, de 64 anos, aprovou a iniciativa. Ele contou que, enquanto estiver internado, vai ler os livros e se distrair. “Nós passamos muito tempo pensando na doença, o que causa até tristeza. Ter um bom livro para ler ajuda a levantar o moral e esquecer os problemas”, disse o aposentado.

A dona de casa Janete Silva também aprovou o projeto. Ela disse que irá ler para o filho Jonathan, de 17 anos, internado há um ano.

“Toda iniciativa que ajude a fazer do tempo que estamos aqui algo mais produtivo é muito bom. Agora, eu tenho mais opções de atividades e também vou colocar meu filho para ler. Com certeza, essa atitude vai auxiliar na recuperação dele e logo vamos voltar pra casa”, disse Janete.   

 

 

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde