Gestão Corporativa da Pró-Saúde e Gestão de Leitos do HMUE são apresentados em fórum

Nesta quarta-feira, 23 de novembro, foi realizado o Fórum de Operação e Tributação em Hospitais e Clínicas Médicas, no Centro de Convenções Milenium, na Capital Paulista. A Pró-Saúde foi uma das entidades que apoiaram o evento.

Paulo Vinícius Souza Viol, gerente de Operações da Pró-Saúde, ministrou a palestra “Modelo de Gestão Corporativa Pró-Saúde”. Viol apresentou um vídeo institucional da entidade que mostra a atuação em 11 Estados e 28 municípios do País, além de destacar as acreditações conquistadas por hospitais administrados pela entidade.

Durante a apresentação, Viol explicou quais são as ferramentas desenvolvidas pela Pró-Saúde para padronizar a gestão dos hospitais gerenciados por ela. Entre os sistemas apresentados aos participantes do fórum, estão o Modelo BSC, o RAG (Requisito de Apoio à Gestão) e o Business Intelligence (BI). “A padronização do modelo de gestão e monitoramento dos resultados é o nosso grande desafio no processo de implementação das unidades, em todo o País”, destacou Viol.

Viol também ressaltou a importância do Banco de Dados IC. “Nele, além de informações econômicas e financeiras, também há informações relacionadas a estatísticas e outros indicadores qualitativos. Essas informações são analisadas pela unidade de saúde, e também pelo grupo de analistas da Sede Administrativa”, explicou.

Rodrigo Maneschy, médico do Núcleo Interno de Regulação de Leitos (NIR), do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua (PA), e Aline Oliveira Tomas Cavalcante, coordenadora de Enfermagem desse mesmo núcleo, apresentaram o case de gestão de leitos da unidade. O HMUE é administrado pela Pró-Saúde sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Maneschy mencionou o principal resultado obtido com a gestão de leitos do HMUE. “O resultado mais importante foi a redução do tempo de permanência dos pacientes na unidade, o que gerou um melhor giro de leitos dento do hospital, então, isso reduz o tempo de espera para os pacientes recém-chegados e diminui o tempo de espera por cirurgias”, disse.

O diretor Geral do HMUE, Rogério Kuntz, prestigiou o evento e destacou a importância da participação da unidade no fórum. “O Hospital Metropolitano, hoje, é uma unidade que sofre com o grande volume de pacientes, sendo a maioria vítimas de acidentes de trânsito. O case apresentado de gestão de leitos vem fazendo a diferença na gestão e na assistência”, afirmou.

O Fórum de Operação e Tributação em Hospitais e Clínicas Médicas foi organizado pela Key Business.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of