Especialistas alertam sobre o uso do álcool em gel na higiene das mãos

Apesar da recomendação e dos benefícios para a saúde, profissionais do Hospital Yutaka Takeda reforçam os cuidados no uso correto do álcool em gel

Com a pandemia da Covid-19, o álcool em gel se tornou parte na vida da população e tem ajudado na higiene correta das mãos. No entanto, profissionais de saúde do Hospital Yutaka Takeda, em Parauapebas, alertam para o uso correto e da necessidade de atenção no uso desse tipo de produto.

A orientação faz parte do Dia Nacional da Saúde, lembrado em 5 de agosto, e que faz parte de uma conscientização sobre a necessidade de hábitos saudáveis para maior qualidade de vida.

Para Michelle Fianco, enfermeira do Yutaka Takeda, unidade gerenciada pela Pró-Saúde e que está presente em todo o país, o principal cuidado no uso do álcool em gel está na procedência do produto, que interfere diretamente na qualidade da higienização.

“Somente o álcool em gel, com a concentração de 70%, é adequado ao uso humano e eficaz contra o coronavírus. Jamais devemos usar receitas caseiras ou outros tipos de materiais. Esse cuidado ajuda a evitar lesões na pele”, ressalta Michelle, que atua no Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) da unidade.

Já a médica Maria Lucia Santos, reforça que o álcool em gel é um produto altamente inflamável. “Mesmo com a concentração 70% existe possibilidade de queimaduras. A chama é praticamente invisível e isso aumenta o risco. Devemos evitar o uso do produto próximo de lugares como o fogão e churrasqueiras, principalmente quando o álcool em gel é aplicado sobre a pele e ainda pode estar úmido”, diz.

Esse cuidado com o manuseio do produto também é um alerta da Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ). Na pandemia, a incidência de acidentes com o álcool aumentou entre 2 e 3 vezes.

O uso do etanol não é recomendado

Na internet, é possível encontrar mensagens que indicam o uso do etanol, comercializado em postos de combustíveis, para a higiene das mãos. As especialistas do Hospital Yutaka Takeda destacam que esse tipo de uso não é recomendado e pode trazer prejuízos graves.

“O etanol possui diversos agentes que são tóxicos para o corpo, podem causar irritação na pele, nas mucosas, além de deixar resíduos com odor bem desagradável”, alerta Michelle. Para garantir mais segurança no uso do álcool em gel, seguem algumas orientações:

– Não utilizar o álcool gel em excesso. Uma quantidade pequena, do tamanho aproximado de uma moeda de R$ 1 real já é suficiente. Espalhe esse volume pelos dedos, palma da mão, ponta dos dedos, unhas e punhos;

– Certifique-se sempre da validade do produto e, durante a compra, se o frasco está lacrado;

– Cuidado para não levar as mãos úmidas com o álcool em gel aos olhos. Ele causa irritação grave;

– Não deixe frascos de álcool em gel dentro do carro. Prefira guardá-lo protegido e transportá-lo em bolsas ou mochilas;

– Mantenha o produto longe do alcance das crianças e de animais domésticos. Neste caso, é essencial que os adultos ajudem as crianças, colocando a medida correta em suas mãos e observar o processo de higienização até o final.