Home » Encontro promovido pela Pró-Saúde revela como as ações de humanização foram essenciais na pandemia
Humanização

Encontro promovido pela Pró-Saúde revela como as ações de humanização foram essenciais na pandemia

No 1º Encontro de Humanização da entidade foram apresentados projetos que proporcionaram mais acolhimento e esperança para as pessoas

Criada em 2003 no Brasil, a Política Nacional de Humanização fortaleceu práticas de atenção e gestão em saúde que incentivem trocas solidárias entre gestores, colaboradores, pacientes e acompanhantes. Para jogar luz sobre os desafios de manter vivas essas práticas de humanização em meio à pandemia da Covid-19, a Pró-Saúde, uma das maiores entidades de administração hospitalar do País, realizou seu 1º Encontro de Humanização sob o tema “A sensibilidade humana que se transforma em esperança”.

O evento proporcionou uma troca entre as unidades gerenciadas pela instituição, não só nos hospitais, mas nos Centros de Educação Infantil (CEIs), que puderam compartilhar os projetos que foram essenciais neste momento tão desafiador, oferecendo assistência humanizada e de qualidade por meio de iniciativas que garantiram conforto físico e mental aos usuários atendidos e aos profissionais que estavam na linha de frente nesse período.

A Política de Humanização da entidade também foi reforçada entre os participantes, salientando seus princípios e diretrizes que foram essenciais para fortalecer as comissões de Humanização e os trabalhos desenvolvidos.

“Foi muito gratificante a realização do 1º Encontro de Humanização. Todas as unidades puderam compartilhar as ações realizadas, principalmente, nesse momento difícil de pandemia. Teremos outros para fortalecer os vínculos e manter a rica troca de experiência de todos”, afirma Regina Victorino, superintendente corporativa de Filantropia da Pró-Saúde.

Foram 19 cases discutidos e, aproximadamente, 200 profissionais das cinco regiões do país, onde a entidade atua. Representantes das comissões de Humanização das unidades foram responsáveis por apresentar os projetos desenvolvidos pelos hospitais que atuam. Entre os exemplos apresentados, foram relatadas as experiências com as videochamadas entre pacientes internados em tratamento intensivo e seus familiares feitas pela equipe multiprofissional. Além disso, os eventos emocionantes de comemoração das altas hospitalares daqueles que venceram a doença e, principalmente, as ações nas maternidades que foram essenciais para ajudar as mães nesse período pandêmico.

Videochamada

As videochamadas, por exemplo, foram uma ação de humanização de suma importância para enfermos e familiares que estavam impossibilitados de terem contato devido a pandemia do novo coronavírus. Não por acaso, durante esse mês de setembro, a Lei Maria Albani, nº 14.198/21 foi sancionada, garantindo videochamada para usuários internados em serviços de saúde e impossibilitados de receberem visitas de seus entes.

No segundo dia do evento, Fernando Paragó, diretor corporativo Médico da Pró-Saúde abordou a importância da Humanização sob a ótica da assistência e o impacto na experiência do paciente. “A humanização é de total e absoluta importância para uma assistência focada nas necessidades do usuário. A Pró-Saúde tem a missão voltada para o cuidado e isso significa foco no bem-estar físico e emocional. Por isso, é importante a existência da humanização no ambiente hospitalar”, ressaltou o médico.

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde