Dia do Médico é comemorado no Hospital Metropolitano com foco na ética profissional

O Dia do Médico foi comemorado no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) com uma sessão de cinema sobre ética na prática médica com o filme “Um Golpe do Destino”.

Um grupo de profissionais se reuniu no auditório 1, da unidade em Ananindeua (PA), para a sessão do filme. Na história, o cirurgião de sucesso Jack Mckee é emocionalmente desconectado de seus pacientes e de sua família. Ao descobrir um tumor maligno, o médico passa a enxergar a vida sob a perspectiva de um paciente. Ao conhecer uma mulher doente, porém muito corajosa, percebe a necessidade do exercício da compaixão na medicina.

Os médicos conversaram sobre a conduta do cirurgião no filme. Para o coordenador da Clínica Pediátrica do HMUE, Antônio Carlos Andrade Pontes, os profissionais médicos precisam ter cuidado e empatia na hora de dar um diagnóstico, por exemplo. “Às vezes damos um diagnóstico brilhante que pode acabar com a vida do paciente. Devemos sempre ter cuidado, podemos até ter acertado no diagnóstico, mas é bom ser cuidadoso em como vamos passar isso ao paciente”, pontuou.

A médica do Trabalho do HMUE, Taís Sampaio, concordou e destacou a necessidade de humanização na conduta médica. “Por mais que a gente passe por adversidades, porque não é fácil ser médico, este filme nos ensina que a gente precisa ter humanidade em nossa conduta diária”, disse.

Além da sessão de cinema, com direito a lanche e pipoca, os profissionais de Medicina foram presenteados com cartões distribuídos que foram distribuídos em seus setores de atuação como no Pronto Atendimento, Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), Clínicas de Internação, Unidade de Terapia Intensiva e Centro Cirúrgico.

O diretor-geral do HMUE, Rogério Kuntz, parabenizou os profissionais e lembrou que a missão deles é a mesma da unidade: salvar vidas. “Médicos são instrumentos de Deus para salvar vidas, é algo que vem ao encontro da missão do Hospital Metropolitano. Agradecemos a importantíssima atuação e dedicação de todos vocês”, disse.

Atualmente o Hospital Metropolitano conta com um corpo clínico formado por mais de 200 médicos. A unidade, gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), é um estabelecimento de saúde de média e alta complexidades para atendimento de urgência e emergência em trauma e referência no tratamento a queimados para a região Norte do Brasil, sendo formadora de profissionais de saúde.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of