Com o anúncio da OMS (Organização Mundial de Saúde) de estado de pandemia da doença, e a previsão de que o número de pessoas infectadas no mundo aumente ainda mais nas próximas semanas, a Pró-Saúde reforçou as orientações de prevenção nos diferentes ambientes em que atua, com o objetivo de evitar uma possível transmissão nestes locais.

Hoje, a Pró-Saúde gerencia 23 unidades hospitalares e quatro Centros de Educação Infantil (CEIs) na capital paulista, além da estrutura de sua sede administrativa. Ao todo, são mais de 16 mil colaboradores em 24 cidades de 12 estados brasileiros. Com grande expertise na área da saúde, a instituição se coloca como protagonista na disseminação de informações corretas sobre prevenção para todos os seus stakeholders.

BOLETINS ENVIADOS

Plantão Coronavírus

Edição do dia 26/03/2020

Plantão Coronavírus

Edição do dia 25/03/2020

Plantão Coronavírus

Edição do dia 24/03/2020

Plantão Coronavírus

Edição do dia 23/03/2020

Plantão Coronavírus

Edição do dia 20/03/2020

Plantão Coronavírus

Edição do dia 19/03/2020

Plantão Coronavírus

Edição do dia 18/03/2020

NOSSAS ÚLTIMAS NOTÍCIAS

A esperança online: Pastorais de Saúde levam mensagens de fé e apoio pela internet durante o período de quarentena

A iniciativa propõe manter o contato com pacientes e profissionais de saúde durante o isolamento, mas respeitando as orientações de prevenção contra a Covid-19 As informações sobre o coronavírus (Covid-19), ...
Leia Mais

Hospital Galileu no combate ao coronavírus

Além de capacitar a equipe assistencial para identificação e atendimento dos casos, unidade implantou também ações de orientação e apoio emocional O Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), gerenciado pela Pró-Saúde ...
Leia Mais

Hospital Yutaka Takeda alerta para a importância de manter o equilíbrio emocional frente ao COVID -19

Devido a crise epidêmica que mundo vive, o Hospital Yutaka Takeda (HYT), em Parauapebas (PA), faz um alerta sobre a relevância de cuidar da saúde emocional. A psicóloga da unidade, ...
Leia Mais

Psicólogos do Hospital Regional de Marabá apontam cuidados para manter a saúde mental em meio ao Coronavírus

O surgimento do coronavírus transformou a rotina de muitos brasileiros. Pessoas de quarentena ou no isolamento, outros trabalhando home office, o distanciamento de pessoas queridas, e o exagero de informações ...
Leia Mais

O encontro do passado com o presente pode colapsar o futuro?

Esse questionamento me vem à mente diante do que estamos vivenciando enquanto humanidade nos últimos 4 meses, com a repentina eclosão do novo coronavírus (Covid-19), que tem causado vítimas em ...
Leia Mais
Carregando...;

ASSISTÊNCIA HOSPITALAR

Desde o início da crise global relacionada ao coronavírus, a Pró-Saúde está promovendo treinamentos internos voltados aos profissionais da equipe assistencial de unidades hospitalares, para garantir atendimento seguro e adequado aos pacientes que apresentarem sintomas da doença.

Ao todo, cinco hospitais gerenciados pela Pró-Saúde em diferentes regiões do Brasil realizam treinamentos, nos estados do Espírito Santo, Mato Grosso e Pará.

No Espírito Santo, o Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE), em Vitória, os profissionais foram orientados sobre como identificar os casos suspeitos envolvendo o Covid-19, prevenção e protocolos de isolamento. Já em Mato Grosso, o Hospital São Luiz, unidade própria da Pró-Saúde em Cáceres, os profissionais da unidade também foram devidamente orientados sobre como proceder diante de casos suspeitos da doença e o HSL auxiliou na capacitação de profissionais de saúde do município.

No Pará, das dez unidades gerenciadas pela Pró-Saúde no Estado, três hospitais foram selecionados em conjunto com a Secretaria de Saúde Pública do Estado e Ministério de Saúde para atendimento dos casos de Covid-19. O Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, e Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), em Marabá, são unidades que, juntas, são referência para 54 municípios que somam 2,8 milhões de habitantes.

O diretor Corporativo Médico da Pró-Saúde, Dr. Fernando Paragó, explica no vídeo
a importância de adotar medidas de prevenção no combate ao Covid-19

FAÇA DOWNLOAD DAS NOSSAS DIRETRIZES

Os conteúdos foram produzidos em formato mobile, para fácil circulação nas redes sociais, e também materiais gráficos com uma linguagem objetiva que dialoga com o público de forma direta, fixadas em locais estratégicos em todas as unidades, garantindo que todos sejam impactados pelas informações.

“Diante da variedade de ambientes em que nossos profissionais atuam, vimos a necessidade de produzir peças customizadas para cada público. Por isso, os materiais foram produzidos com informações específicas para cada nicho. A melhor arma que temos contra a doença é a informação, com a adoção de medidas corretas de prevenção”, explica Fernando Paragó, diretor Médico Corporativo da Pró-Saúde.

Entre as recomendações da Pró-Saúde para os funcionários da área corporativa, e população em geral, estão higienizar as mãos com água, sabão e, se possível, álcool em gel; usar lenços descartáveis para cobrir o nariz e a boca ao espirrar e/ou tossir; e procurar atendimento médico em caso de aparecimento dos sintomas da doença.

Quanto às unidades de saúde, além dessas medidas básicas, constam também algumas de caráter técnico, como verificar a necessidade de novos dispensers de álcool em gel; limpeza constante de camas, macas, superfícies, equipamentos e ambulâncias; garantir quantitativo adequado e contingencial de itens como máscaras, álcool gel, avental e luvas e processar materiais respiratórios como desinfecção de alto nível.

Já para as unidades educacionais, a instituição orienta a adoção de novas formas de cumprimentar as crianças, evitando até mesmo beijo na testa, disponibilização de álcool em gel nas classes (com uso supervisionado pelas professoras) e ações de conscientização junto aos pais, sobre a importância de vacinarem as crianças na campanha da gripe, que começará no dia 23 de março.

“Nesta era globalizada, uma grande quantidade de informações circula com muita rapidez e, infelizmente, nem todas estão corretas. Por isso, julgamos como uma prioridade disseminar um material sério e com informações corretas para todos”,  completa Paragó.

Versão online:

Orientações para ambiente corporativo
Orientações para ambiente hospitalar
Orientações para unidades educacionais

Cartazes:

Orientações para ambiente corporativo
Orientações para ambiente hospitalar
Orientações para unidades educacionais

FATO OU FAKE?

Provavelmente você já deve ter ouvido falar sobre as “fake news”, certo? Se ainda não, a gente te explica: elas são notícias que se apoiam em fatos relevantes, porém, em contextos falsos, capazes de levar as pessoas a tomarem decisões erradas, com danos, muitas vezes, graves ou até mesmo irreversíveis.

E para você ficar de fora dessa armadilha, dá só uma olhada no que é fato ou fake com relação às notícias sobre o coronavírus:

Beber água quente serve como medida de combate ao novo coronavírus.

Vitamina C e limão combatem o coronavírus.

Álcool em gel não funciona como forma de prevenção à doença.

Brasil tem 10 mil infectados pelo coronavírus.

Governo brasileiro desaconselha viajar para a países estrangeiros com alta circulação do vírus.

A higienização das mãos com água e sabão é a melhor forma de prevenção.
A transmissão viral do coronavírus ocorre apenas enquanto persistirem os sintomas.
Existem remédios anticoronavírus.
Ainda não existe uma vacina específica para o Covid-19. Por enquanto, os sintomas devem ser tratados isoladamente.

Fonte: Ministério da Saúde e Portal G1

REDES SOCIAIS