O limite do cansaço mental

Saúde Mental

De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos durante o período de pandemia, 41% dos brasileiros relataram ter sintomas de transtornos mentais, como ansiedade e depressão. Entretanto, esse momento histórico não é o único fator capaz de prejudicar a saúde mental da população.

Causada pela sobrecarga do cérebro, a desregulação do sistema nervoso acaba por aumentar o nível de cortisol – hormônio responsável pelo estresse – no sangue, causando o cansaço ou estafa mental: condição que prejudica cerca 98% dos brasileiros segundo levantamento feito pelo Ibope.

A estafa mental pode ser consequência de qualquer circunstância que promova a ação constante do cérebro. Geralmente, essa sobrecarga é causada por diversos fatores, como rotinas exaustivas, preocupações excessivas e elevado nível de pressão e cobrança, aliados ao bombardeio de informações, trabalho em abundância sem férias ou ainda alterações psicológicas, como ansiedade e depressão.

Sintomas da estafa mental

Segundo cartilha sobre saúde mental feita pela Comissão de Saúde do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), uma doença só pode ser enquadrada como tal a partir da persistência de pelo menos cinco dos sintomas comportamentais, físicos, cognitivos e emocionais, durante, no mínimo, duas semanas. Assim, o acompanhamento profissional se faz essencial para avaliar e diagnosticar o quadro de estafa mental.

Confira abaixo alguns dos sintomas da estafa mental:

• Cansaço excessivo;
• Dores pelo corpo;
• Insônia;
• Irritabilidade;
• Falta de apetite;
• Angústia;
• Diminuição de produtividade;
• Falta de concentração;
• Dificuldade de memorização;
• Dificuldades em realizar tarefas do dia a dia.

O cérebro precisa de descanso

À medida que o paciente adia o cuidado, tentando lidar com o cansaço ao longo do tempo, os sintomas se acumulam provocando enxaqueca, depressão ou uma crise, em que o indivíduo não é capaz de lidar com situações rotineiras. Além disso, essa somatória da evolução do estresse pode alcançar o limite do cansaço mental, desencadeando seu estágio final: A Síndrome de Burnout, afetando o indivíduo com lapsos de memória, “apagões”, dores físicas e sensação de impotência.

Além do acompanhamento profissional, que é importantíssimo, saiba o que fazer e inserir na sua rotina para combater o cansaço mental:

• Praticar atividade física: Ajuda a reestabelecer os neurotransmissores e, consequentemente, o cortisol. Libera hormônios e substâncias que induzem a formação de novos neurônios, assim como o rejuvenescimento celular.

• Adotar uma alimentação equilibrada: Alimentos como abacate, amendoim, banana e mel podem aliviar os sintomas, melhorando a disposição do indivíduo.

• Tirar férias: Para que a estafa mental não se torne algo ainda mais grave, o descanso é essencial, tanto para o corpo quanto para a mente.

• Introduzir suplementos vitamínicos e minerais: Mediante indicação médica, o consumo de estimulantes naturais, como por exemplo, o guaraná em pó ou em cápsulas, são capazes de trazer disposição momentânea.

Adote uma rotina mais leve e saudável e, caso identifique alguns dos sintomas, busque auxílio profissional. Para mais dicas de saúde, continue acompanhando o blog Vida Saudável.

Olá!

Este é o blog Vida Saudável, um espaço focado nas melhores dicas e informações sobre saúde e bem-estar, tudo com a assinatura da gestão Pró-Saúde.

Aproveite!


Últimos posts

Ampliar fonte
Contraste