Emoção marcou certificação do Oncológico Infantil como Hospital Acreditado ONA 1 | Pró-Saúde
Voltar para home
Imprensa

Emoção marcou certificação do Oncológico Infantil como Hospital Acreditado ONA 1

03/07/2017

Emoção marcou certificação do Oncológico Infantil como Hospital Acreditado ONA 1

Uma cerimônia marcada pela emoção, pela convicção nos benefícios da cultura da avaliação da qualidade no atendimento, em prol de serviços de saúde mais seguros e humanizados, e pela certeza que a saúde pública brasileira pode fazer muito mais e melhor pelos cidadãos, quando amparada por modelos de gestão modernos e mais eficientes. Esse foi o tom da festa que marcou, na tarde da última quarta-feira, 21/6, em Belém (PA), a certificação do Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo como Hospital Acreditado – ONA 1, pela Organização Nacional de Acreditação (ONA).

A cerimônia aconteceu no hall da recepção do próprio hospital, junto ao local de fluxo principal das 650 crianças e adolescentes atendidos pela unidade - e também referência para a entrada e saída dos cerca de 600 colaboradores do estabelecimento. Além de funcionários, familiares e pacientes do Oncológico Infantil, estiveram  presentes à entrega oficial do certificado de acreditação, ao lado do gerente de relações institucionais da ONA, Péricles Góes da Cruz, a diretora-geral do Hospital Oncológico Infantil, Alba Muniz, o gerente de Operações da Pró-Saúde no Brasil, Paulo Viol, o diretor Operacional da Pró-Saúde no Pará, Paulo Czrnhak, o presidente do Conselho de Administração da Pró-Saúde, cônego Ronaldo Menezes, a diretora de gestão de pessoas da Pró-Saúde, Elizabeth Leonetti, a secretária-adjunta de Gestão Administrativa da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), Maria do Céu Guimarães, e a representante da Fundação Vanzolini, Camila Silva, cuja entidade avaliadora é a que coopera com as auditorias da ONA no País, além de diretores do hospital e de outras instituições.

Sorrisos para prosseguir
O ato de certificação da ONA foi marcado por uma tocante apresentação musical realizada por dez crianças atendidas pelo Oncológico Infantil. As crianças são estudantes da escolinha do 'Programa Prosseguir', que é mantida pelo hospital em convênio com a Secretaria de Estado de Educação do Pará (Seduc).

Com atividades pedagógicas voltadas à modalidade de classe hospitalar, as aulas da 'Escola Prosseguir' permitem que crianças e adolescentes, em tratamento no hospital, não percam vínculos com o ensino formal e continuem seus estudos mesmo durante os longos períodos de tratamentos exigidos dentro da unidade. Os meninos e meninas cantaram, entre sorrisos, a música ''Trem-Bala'', da compositora paranaense Ana Vilela e arrancaram lágrimas dos presentes.

“Vocês aqui no Oncológico Infantil representam exatamente aquilo que a gente imaginava para a ONA, anos atrás, quando ela foi fundada. Nós queríamos que os hospitais brasileiros passassem a ter um olhar diferenciado e mais humanizado para seus pacientes. E, no caso do atendimento especializado do Oncológico, onde há também uma necessidade muito grande de envolvimento, não só com os pacientes, mas também com seus familiares, para vocês isso ainda deve ser mais valorizado”, defendeu o gerente de relações institucionais da ONA, Péricles Góes da Cruz, na cerimônia.

Em seu discurso, Péricles lembrou o que viu durante a sua participação nos dois outros eventos que antecederam, no mesmo dia, a cerimônia de certificação do Oncológico em Belém: o I Workshop Empreender, dedicado a mães e acompanhantes, e o I Fórum OncoJúnior, voltado às crianças e jovens em tratamento na unidade.

“Passei a manhã no evento que tivemos com as mães e ONU Mulheres, mas confesso que me diverti muito mais com a programação do Oncojúnior. Isso porque eles estavam se divertindo muito mais'', brincou, Péricles Góes. ''A alegria e o barulho que vinha dos espaços não tem preço. É o resultado mais importante que a gente pode ter. E ele vem do trabalho de vocês'', justificou o representante da ONA. ''Esse certificado é só um papel pendurado na parede, mas é muito importante. E para todos nós, muito mais importante é o que acontece entre essas paredes. E os responsáveis, com absoluta certeza, são vocês. E eu tenho certeza de que os resultados disso serão sempre positivos''.

O diretor Operacional da Pró-Saúde no Pará, Paulo Czrnhak, reforçou a missão da unidade de saúde. “O hospital tem o papel de melhorar vidas e, empoderar mães, familiares e principalmente pacientes, como tem feito o Oncológico, é o caminho”, resumiu. Ele citou que a Pró-Saúde, hoje, gerencia 57% dos hospitais certificados pela ONA no Pará. “E, em se tratando de hospitais públicos, a Pró-Saúde está na gestão de 100% de hospitais públicos acreditados pela ONA no Pará. E isso tudo, principalmente, conseguindo agregar a esses cuidados técnicos a segurança de atendimento ao paciente e a humanização”.

Durante a entrega da certificação, a diretora de Gestão de Pessoas da Pró-Saúde, Elizabeth Leonetti, também ressaltou a importância desse esforço pela qualidade de cuidados com o atendimento. “Estou emocionada. É uma gratidão estar aqui neste momento, num dia tão importante. Somos uma organização que cuida de gente e acho que a unidade faz muito mais que isso, quando alcança resultados como esses aqui”, parabenizou a diretora.

“Saúde pública, verdadeiramente, é isso: feita por gente competente, que vive, sangra e se importa com os outros como todas as outras pessoas. O resultado desse amor é isso. É a acreditação ONA 1, mas também é o que representa em cuidados a essas crianças e suas famílias. E a Pró-Saúde é muito feliz em poder participar desse processo de aprimoramento de cuidados, nesse esforço de valorização do humano”, avaliou o cônego Ronaldo Menezes.

Na cerimônia, além da entrega oficial do certificado ONA à direção do Oncológico, o hospital também entregou certificados especiais a todos os colaboradores do estabelecimento. De forma simbólica, essa homenagem ao trabalho e à conquista da certificação foi dirigida à técnica de laboratório Arlene da Conceição Silva, à técnica de Enfermagem Maria das Dores Silva, à médica Patrícia Barbosa de Carvalho, às auxiliares administrativas Samya Furtado Bezerra e Silvana do Espírito Santo Vilhena e também à gerente do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente do hospital (NQSP), Viviane Andreia Lesses.

“Meu primeiro trabalho na Pró-Saúde se deu aqui no Pará, em 2008. É muito bom ver que desde então conseguimos avançar muito no Estado, num caminho que rumou para termos hospitais certificados com excelência”, avaliou Paulo Viol.

A secretária-adjunta de Gestão Administrativa da Sespa, Maria do Céu Guimarães, também se dirigiu aos colaboradores da unidade. “Gratidão é realmente a palavra que mais resume o resultado disso tudo para os paraenses que recebem os cuidados encontrados em hospitais como o Oncológico Infantil. Esse momento é fruto do trabalho de cada um que atua no hospital. O Estado só agradece”.   

Apoio contra o câncer infantojuvenil

Maior referência do Norte do País em atendimento oncológico especializado e voltado a crianças e jovens, desde que foi inaugurado, em 12 de outubro de 2015, o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo é uma unidade de atendimento público em saúde gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, mediante contrato de gestão firmado com a Sespa.

No Brasil, 256 hospitais brasileiros são certificados pela Organização Nacional de Acreditação. Desses, 167 são acreditados com o primeiro nível, ONA 1 – Acreditado, que é conferido a instituições que atendem aos critérios de segurança do paciente, incluindo aspectos estruturais e assistenciais. O Oncológico Infantil é o quarto hospital público do norte brasileiro a ser certificado. Os outros três também são gerenciados pela Pró-Saúde, sendo dois deles ONA 3 – Acreditado com Excelência.

O Hospital Oncológico Infantil quintuplicou o número de leitos oferecidos para tratamento do câncer entre crianças e adolescentes no Estado. Hoje, o hospital dispõe de 89 leitos - dez deles em Unidade de Terapia Intensiva. Desde a sua abertura, o Pará não tem filas para a internação e tratamento do câncer oferecido a jovens e crianças.

A cada mês, o Oncológico faz cerca de 550 consultas, além de 2.500 sessões de quimioterapia e cerca de 110 internações. Os pacientes também têm acesso a atendimento de pronto socorro 24 horas por dia. São cerca de 20 atendimentos diários em Belém. Cerca de 75% das famílias, de crianças e jovens entre zero e 19 anos atendidos hoje pelas rotinas de tratamento do Hospital Oncológico Infantil, vêm do interior do Estado do Pará.

 

+ Notícias

23/01/2019 - Hospital Materno-Infantil de Barcarena participa da 1º Semana de Farmácia Hospitalar da Pró-Saúde

23/01/2019 - HEGV participa da Semana de Farmácia Hospitalar

23/01/2019 - As 10 principais ameaças para a saúde em 2019

23/01/2019 - CFM divulga que metade das prefeituras gastam menos de R$403 ao ano na saúde

21/01/2019 - Saúde: SBIm alerta os participantes da Jornada Mundial de Juventude sobre a importância da vacinação

21/01/2019 - Saúde: Ministério da Saúde brasileiro se preocupa com doença toxi-infecciosa vinda da Venezuela

21/01/2019 - Humanização durante o parto no HU fortalece vínculo entre mãe e bebê

21/01/2019 - Hospital Estadual de Urgência e Emergência conta com o serviço de Terapia Ocupacional

21/01/2019 - Pró-Saúde lança site do Hospital Materno-Infantil de Barcarena com foco na transparência dos serviços oferecidos para a sociedade

18/01/2019 - Pró-Saúde anuncia Semana de Farmácia Hospitalar com meta da Organização Mundial da Saúde

18/01/2019 - O papel do farmacêutico no ambiente hospitalar

17/01/2019 - Hospital Estadual de Urgência e Emergência realiza a 1ª Semana de Farmácia Hospitalar

17/01/2019 - IEC promove evento sobre cuidados paliativos

16/01/2019 - Saúde: Sobre o uso consciente dos antibióticos. Um desafio para a saúde pública

16/01/2019 - Metropolitano reforça a segurança da Unidade com a contratação de bombeiros civis

16/01/2019 - Com 180 mil atendimentos em 2018, Hospital Estadual de Urgência e Emergência é referência

15/01/2019 - Saúde: Incidência de picadas de escorpiões aumenta durante o verão brasileiro

14/01/2019 - Saúde: Suspeita de peste bubônica é investigada no Rio de Janeiro

14/01/2019 - Saúde: Lei institui mês de combate a hepatites virais

14/01/2019 - Hospital Oncológico Infantil recebe novos voluntários

14/01/2019 - Saúde - Para o novo governo, deputados sugerem ações para garantir melhor acesso da população à saúde pública

14/01/2019 - Saúde: Mais de 10.200 casos de sarampo foram confirmados no Brasil

11/09/2019 - Colaboradores do Hospital Estadual de Urgência e Emergência participam de atividades de gerenciamento de custos

10/01/2019 - Voluntários de projeto de passeio ciclístico adaptado no Parque do Utinga recebem orientações sobre primeiros socorros

10/01/2019 - Pró-Saúde completa um mês de gestão própria do Hospital São Luiz

09/01/2019 - Saúde: Nova proposta prevê a diminuição de riscos de eclâmpsia em gestantes

09/01/2019 - Saúde: SUS incorpora nova dosagem do medicamento para pacientes com esclerose múltipla

09/01/2019 - Saúde: SUS oferece novos procedimentos para pacientes com degeneração da retina

09/01/2019 - Colaboradores do Materno-Infantil de Barcarena recebem treinamento sobre Time de Resposta Rápida

08/01/2019 - Workshop reforça Segurança do Paciente com atividades lúdicas e interatividade