Teste do Pezinho já beneficiou cerca de 40 crianças no Hospital Regional de Marabá | Pró-Saúde
Voltar para home
Imprensa

Teste do Pezinho já beneficiou cerca de 40 crianças no Hospital Regional de Marabá

06/06/2017

Teste do Pezinho já beneficiou cerca de 40 crianças no Hospital Regional de Marabá

Nesta terça-feira, 6/6, é celebrado o Dia Nacional do Teste do Pezinho. Ofertado gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o exame ajuda a diagnosticar e tratar precocemente doenças que afetam o desenvolvimento de crianças, uma delas a anemia falciforme, que é a forma mais grave da doença falciforme que acomete mais de 30 mil brasileiros. 

No Hospital Regional do Sudeste do Pará - Dr. Geraldo Veloso (HRSP), desde novembro de 2016, o serviço é disponibilizado às crianças que, por complicações no parto, ficam internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica. Em sete meses, cerca de 40 bebês foram beneficiados com o exame no HRSP. 

Para o diretor-geral, Valdemir Girato, a coleta dentro da unidade facilita o acesso ao serviço, uma vez que muitas dessas crianças, dependendo do caso, permanecem por semanas na instituição, passando do período ideal para realização do exame, que é após as primeiras 48 horas de vida até o quinto dia. 'Garantir que a coleta seja feita na própria unidade contribui para a qualidade de vida dessas crianças, pois direciona para o tratamento precoce de doenças que podem trazer sérios problemas para o seu desenvolvimento mental e físico', afirmou o administrador. 

Doenças 

O Teste do Pezinho é um dos exames de triagem neonatal mais conhecidos. Ele é feito a partir da retirada de uma amostra de sangue do calcanhar do bebê. No Hospital Regional de Marabá, a coleta é feita por servidores da Secretaria Municipal de Saúde de Marabá, beneficiando crianças dos 22 municípios referenciados pela unidade, que é gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública. 

Dentre os diversos problemas de saúde que podem ser identificados a partir do exame, destacam-se a anemia falciforme, a fenilcetonúria, o hipotireoidismo congênito e a fibrose cística. Entenda cada uma delas. 

Anemia falciforme: é uma doença hereditária caracterizada pela alteração genética na hemoglobina, proteína que ajuda no transporte do oxigênio pelo corpo. Pode causar intensas crises de dor e problemas como úlceras e acidente vascular cerebral. 

Hipotireoidismo congênito: ocorre quando a glândula tireóide não é capaz de produzir quantidade adequada de hormônios tireoidianos, influenciando os processos metabólicos. Após o primeiro mês de vida, essa deficiência já pode causar lesão neurológica na criança.

Fenilcetonúria:  também é uma doença genética, causada pela deficiência de uma enzima do fígado, que transforma a fenilalanina em outro aminoácido. O problema pode provocar lesão cerebral e deficiência mental.

Fibrose cística: também conhecida como doença do beijo salgado, é a patologia genética grave mais comum na infância. É caracterizada pela produção de secreções mais espessas que o habitual, levando ao acúmulo de bactérias e germes nas vias respiratórias e danos aos pulmões e pâncreas.

 

+ Notícias

18/01/2018 - Pró-Saúde anuncia Semana de Farmácia Hospitalar com meta da Organização Mundial da Saúde

18/01/2019 - O papel do farmacêutico no ambiente hospitalar

17/01/2018 - Hospital Estadual de Urgência e Emergência realiza a 1ª Semana de Farmácia Hospitalar

17/01/2019 - IEC promove evento sobre cuidados paliativos

16/01/2019 - Sobre o uso consciente dos antibióticos. Um desafio para a saúde pública

16/01/2019 - Metropolitano reforça a segurança da Unidade com a contratação de bombeiros civis

16/01/2018 - Com 180 mil atendimentos em 2018, Hospital Estadual de Urgência e Emergência é referência

15/01/2018 - Incidência de picadas de escorpiões aumenta durante o verão brasileiro

14/01/2018 - Suspeita de peste bubônica é investigada no Rio de Janeiro

14/01/2018 - Lei institui mês de combate a hepatites virais

14/01/2018 - Hospital Oncológico Infantil recebe novos voluntários

14/01/2019 - Para o novo governo, deputados sugerem ações para garantir melhor acesso da população à saúde pública

14/01/2019 - Mais de 10.200 casos de sarampo foram confirmados no Brasil

11/09/2019 - Colaboradores do Hospital Estadual de Urgência e Emergência participam de atividades de gerenciamento de custos

10/01/2019 - Voluntários de projeto de passeio ciclístico adaptado no Parque do Utinga recebem orientações sobre primeiros socorros

10/01/2018 - Pró-Saúde completa um mês de gestão própria do Hospital São Luiz

09/01/2019 - Nova proposta prevê a diminuição de riscos de eclâmpsia em gestantes

09/01/2019 - SUS incorpora nova dosagem do medicamento para pacientes com esclerose múltipla

09/01/2019 - SUS oferece novos procedimentos para pacientes com degeneração da retina

09/01/2019 - Colaboradores do Materno-Infantil de Barcarena recebem treinamento sobre Time de Resposta Rápida

08/01/2019 - Workshop reforça Segurança do Paciente com atividades lúdicas e interatividade

08/01/2019 - Mural das Virtudes promove melhoria nas relações interpessoais no Hospital Regional de Altamira

07/01/2019 - Com mais de 14 mil partos e três milhões de consultas, Pró-Saúde encerra gestão do Hospital Municipal Nossa Senhora da Luz dos Pinhais e da UPA 24h, no Paraná

07/01/2019 - Hospital Galileu divulga resultado de aprovados para o curso de Cuidador de Idosos

07/01/2019 - Colaboradores do HU arrecadam roupinhas para bebês durante curso

07/01/2019 - Hospital Metropolitano realiza formatura de ABC para paciente internado no Centro de Tratamento de Queimados

02/01/2018 - Mãe e bebê prematuro recebem visita familiar para o Natal no Hospital Materno Infantil de Barcarena

02/01/2019 - Programação Natalina leva esperança e solidariedade para pacientes do HRPT

02/01/2019 - Hospital 5 de Outubro realiza programação musical de Natal

02/01/2019 - Hospital Metropolitano realiza VI Semana SIPAT