SAMU de Mogi das Cruzes passa a notificar casos de violência para compor ações preventivas | Pró-Saúde
Voltar para home
Imprensa

SAMU de Mogi das Cruzes passa a notificar casos de violência para compor ações preventivas

10/04/2017

SAMU de Mogi das Cruzes passa a notificar casos  de violência para compor ações preventivas

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência (SAMU) de Mogi das Cruzes (SP) passou a fazer a notificação compulsória dos casos em que houver a mínima suspeita de violência doméstica, sexual, homofóbica, entre outras. A decisão é pioneira, uma vez que apenas entidades como hospitais e órgãos ligados ao setor de serviço social faziam este tipo de comunicação.

Caso atenda alguma ocorrência com esta característica, mesmo que não tenha a confirmação, a equipe do SAMU informará o Ministério da Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde. Os dados serão utilizados no desenvolvimento de políticas públicas de combate à violência.

Com o novo protocolo, o SAMU passou a integrar o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde. Tráfico de pessoas, trabalho escravo ou infantil também devem ser informados.

As informações relativas às ocorrências de violência não serão encaminhadas diretamente à polícia, no entanto, contribuirão, juntamente com os dados de outros órgãos, com o desenvolvimento de ações em defesa das vítimas e em projetos de prevenção.

“O técnico ou enfermeiro que atender a ocorrência precisará informar o tipo de violência, o local, o nome da vítima, as informações sobre o suposto agressor, entre outros pontos”, detalhou Miriam Miletti, coordenadora de Enfermagem do SAMU. O documento a ser preenchido chama-se “Ficha de Notificação Individual” do Sinan.

Miriam explicou os motivos que fazem da decisão de incluir o SAMU como órgão notificador ser pioneira. “Os serviços móveis de urgência não têm como característica a notificação de agravos. Os SAMUs, de maneira geral, não o fazem, justamente pelo dinamismo e a rapidez exigidos no atendimento da ocorrência, mas avaliamos que temos que contribuir no combate a esse tipo de situação”, revelou.

“Muitas vezes chegamos ao local da violência assim que ela ocorreu, o que pode gerar um ambiente favorável para que a vítima relate o fato. Quando ela está no hospital, após os primeiros atendimentos, a pessoa pode, por diversos motivos, esconder ou minimizar as agressões sofridas”, ressaltou Miriam. “Os casos de violência são subnotificados e queremos dar a nossa ajuda para termos um cenário mais próximo do real”, disse a coordenadora.

A ficha de notificação será transformada em um arquivo digital, antes de ser encaminhada à Secretaria de Saúde e ao Ministério. “Este é um instrumento relevante para auxiliar o planejamento de saúde, definir as prioridades de intervenção, além de permitir que seja avaliado o impacto destas intervenções”, destacou Miriam.

A equipe do SAMU de Mogi já foi treinada e as notificações começaram a ser realizadas no começo de abril.

 

+ Notícias

16/01/2019 - Sobre o uso consciente dos antibióticos. Um desafio para a saúde pública

16/01/2019 - Metropolitano reforça a segurança da Unidade com a contratação de bombeiros civis

16/01/2018 - Com 180 mil atendimentos em 2018, Hospital Estadual de Urgência e Emergência é referência

15/01/2018 - Incidência de picadas de escorpiões aumenta durante o verão brasileiro

14/01/2018 - Suspeita de peste bubônica é investigada no Rio de Janeiro

14/01/2018 - Lei institui mês de combate a hepatites virais

14/01/2018 - Hospital Oncológico Infantil recebe novos voluntários

14/01/2019 - Para o novo governo, deputados sugerem ações para garantir melhor acesso da população à saúde pública

14/01/2019 - Mais de 10.200 casos de sarampo foram confirmados no Brasil

11/09/2019 - Colaboradores do Hospital Estadual de Urgência e Emergência participam de atividades de gerenciamento de custos

10/01/2019 - Voluntários de projeto de passeio ciclístico adaptado no Parque do Utinga recebem orientações sobre primeiros socorros

10/01/2018 - Pró-Saúde completa um mês de gestão própria do Hospital São Luiz

09/01/2019 - Nova proposta prevê a diminuição de riscos de eclâmpsia em gestantes

09/01/2019 - SUS incorpora nova dosagem do medicamento para pacientes com esclerose múltipla

09/01/2019 - SUS oferece novos procedimentos para pacientes com degeneração da retina

09/01/2019 - Colaboradores do Materno-Infantil de Barcarena recebem treinamento sobre Time de Resposta Rápida

08/01/2019 - Workshop reforça Segurança do Paciente com atividades lúdicas e interatividade

08/01/2019 - Mural das Virtudes promove melhoria nas relações interpessoais no Hospital Regional de Altamira

07/01/2019 - Com mais de 14 mil partos e três milhões de consultas, Pró-Saúde encerra gestão do Hospital Municipal Nossa Senhora da Luz dos Pinhais e da UPA 24h, no Paraná

07/01/2019 - Hospital Galileu divulga resultado de aprovados para o curso de Cuidador de Idosos

07/01/2019 - Colaboradores do HU arrecadam roupinhas para bebês durante curso

07/01/2019 - Hospital Metropolitano realiza formatura de ABC para paciente internado no Centro de Tratamento de Queimados

02/01/2018 - Mãe e bebê prematuro recebem visita familiar para o Natal no Hospital Materno Infantil de Barcarena

02/01/2019 - Programação Natalina leva esperança e solidariedade para pacientes do HRPT

02/01/2019 - Hospital 5 de Outubro realiza programação musical de Natal

02/01/2019 - Hospital Metropolitano realiza VI Semana SIPAT

28/12/2018 - CEIs participam de avaliação anual e promovem planejamento para 2019

28/12/2018 - Funcionários do HRPT fazem ceia de Natal para pacientes

28/12/2018 - HMIB alerta sobre a Campanha Dezembro Vermelho

27/12/2018 - Caravana Iluminada de Natal encanta crianças no Hospital Oncológico Infantil