Voluntários se preparam para atuar no Hospital Regional do Baixo Amazonas

O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém (PA), recebe, a partir desta quinta-feira (17/01), 30 voluntários que se prepararam para desenvolver atividades com os pacientes em tratamento na Unidade. Todos participaram de seleção e passaram por uma integração institucional, em que puderam conhecer o funcionamento do Hospital, além das normas do Programa de Voluntariado da Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar.

A estudante de Enfermagem, Monalisa Tapajós, de 20 anos, está animada em poder fazer o bem ao próximo. “Era um desejo que eu tinha de ajudar as crianças, principalmente na parte oncológica, onde eu vejo que precisa de muito apoio. É muito importante cada um de nós estarmos aqui, principalmente para trazer essa alegria que os pacientes precisam”, conta.

O HRBA conta com o apoio dos voluntários para tornar o ambiente hospitalar mais humanizado, acolhedor e propício à recuperação dos pacientes. E esse é um desejo antigo da advogada Ana Rita, de 57 anos. “Eu já tinha essa necessidade, até porque, alguns anos atrás, eu utilizei, fora daqui, um serviço oncológico e conheci uma rede de voluntariado onde eu fiz meu tratamento. Eu achei superinteressante. Eu sempre fiquei com a necessidade de me inserir num grupo desses”, diz.

Quando Ana ficou sabendo que o Hospital Regional iria selecionar novos voluntários para atuarem ao longo de 2019, não pensou duas vezes. “Agora chegou o momento. Estou pensando em me aposentar, e pensei que eu poderia contribuir e satisfazer a minha necessidade de ajudar o próximo. Estou muito ansiosa e cheia de expectativa para colaborar com as pessoas que passam por aqui”, afirma Ana Rita.

Para a responsável pelo Programa de Voluntariado, Deusilene Mendes, o papel desempenhado pelos voluntários é fundamental para proporcionar um ambiente mais acolhedor. “Nossa missão é proporcionar a melhor experiência aos nossos usuários. Por mais que eles estejam aqui passando por momentos complicados em suas vidas, nosso trabalho é fazer com que eles se sintam acolhidos e respeitados, e confiem em nós para ajudá-los nesse momento de ansiedade e insegurança”, destaca a profissional.