Vítimas de acidentes de trânsito são lembradas em caminhada em Belém (PA)

As vítimas de acidentes de trânsito foram lembradas durante uma caminhada em Belém (PA), em alusão ao Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trânsito. O grupo de cerca de 200 pessoas saiu da escadinha da Estação das Docas até a Praça Batista Campos neste domingo, 19/11, para alertar sobre a importância do trânsito seguro como forma de evitar novas mortes nas ruas brasileiras.

O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), unidade gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), foi um dos parceiros da ação que contou com a participação de integrantes da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Pará (OAB-PA), Associação Paraense de Motociclistas, Departamento de Estado de Trânsito do Pará (Detran).

Famílias de vítimas de acidentes de trânsito participaram da caminhada. Coordenador do movimento Vida Pará, Nazareno Lobato, contou que passou a trabalhar na sensibilização para um trânsito seguro após a perda da mãe e da irmã em decorrência de atropelamento na avenida Augusto Montenegro, uma das mais movimentadas de Belém (PA).

“O condutor trafegava em alta velocidade, ele atropelou e matou as duas. Entrei no movimento pela dor e hoje estou pelo amor”, disse. Nazareno disse que encontrou na tragédia de perder duas pessoas tão próximas, a motivação para ajudar a combater a violência no trânsito. “Acredito que Deus me deu a oportunidade de levar a outras pessoas a importância da conscientização para salvar vidas”, acrescentou.

A coordenadora da Comissão de Trânsito da OAB-PA, Cristina Louchard, destacou que a data é uma oportunidade de conscientizar a população para a mudança de hábitos negativos como dirigir sob o efeito de bebida alcoólica. “A redução de violência no transito só vai acontecer se o próprio cidadão entender que ele faz parte dessa mudança. Se ele não mudar de comportamento, sempre nos lembraremos de vítimas de acidentes de trânsito”, disse.

O coordenador do Pronto Atendimento do Hospital Metropolitano, José Guataçara, falou dos equipamentos de segurança necessários à segurança dos motociclistas. “O uso do capacete é importantíssimo para prevenir traumatismo quando há acidente de moto”, disse.

Ao final da caminhada, já na Praça Batista Campos, representantes dos órgãos ligados ao trânsito e saúde foram homenageados com uma placa de agradecimento pelos serviços prestados à população. Entre os homenageados estão o diretor-geral do HMUE, Rogério Kuntz, e o diretor-geral do Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), Saulo Mengarda. O coordenador do Pronto Atendimento do HMUE também foi homenageado.

Estatística

No Hospital Metropolitano, os acidentes de moto foram responsáveis por 42,1% dos atendimentos entre os meses de janeiro e setembro de 2017. A unidade realizou no período 3.226 atendimentos a vítimas de trânsito. Deste total, 1.358 pacientes foram vítimas de acidentes de motocicleta, 1.181 vítimas de colisões, 557 atropelamentos e 130 acidentes de bicicleta.

No ano passado, a unidade realizou um total de 5.647 atendimentos a vítimas de acidente de trânsito no ano de 2016, sendo que os acidentes de moto lideraram a estatística, com 2.695, seguidos de colisões (1.826), atropelamentos (880) e acidentes de bicicleta (246).

Programa 'Direção Viva'

O Hospital Metropolitano realiza desde 2016, o programa 'Direção Viva', um conjunto de ações contínuas na área de educação em saúde voltadas para a conscientização sobre as sequelas oriundas de traumas por acidentes de trânsito, além da formação de multiplicadores para a prática de um trânsito seguro.

A iniciativa também é realizada em outras unidades de saúde pública gerenciadas pela Pró-Saúde no Estado do Pará. Nos seis hospitais públicos gerenciados pela entidade foram atendidas mais de 35 mil vítimas de acidentes de trânsito entre os anos de 2014 e 2016.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of