UTI do Hospital Municipal de Mogi monitora desempenho do atendimento e recebe certificação

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal de Mogi das Cruzes (HMMC), gerido pela Pró-Saúde, recebeu certificação de qualidade da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) por garantir a segurança do paciente por meio do gerenciamento de indicadores de qualidade e desempenho. Na prática, significa que o setor adota ações para manter o baixo índice de mortalidade, além de um controle de infecção rigoroso, que garante que o paciente passe pelos cuidados médicos sem complicações. 

O controle dos indicadores é feito pelo sistema “Epimed Monitor UTI Adultos”, que compara o desempenho do setor com UTIs de Alta performance e outras unidades que possuem o sistema. “Por meio desse monitoramento, nós conseguimos ter acesso à ações efetivas feitas por equipes de UTIs de alta performance e trazer essas práticas para a nossa realidade, melhorando também o nosso atendimento”, explicou Samantha Cruz, coordenadora da UTI.

De janeiro a agosto, foram 214 internações. A taxa de óbito acumulada no ano é de 8,92% sendo o limite tolerável para o serviço de 9%, já que a unidade recebe pacientes graves, com idade avançada e enfermidades que podem comprometer o tratamento recebido.

De janeiro a agosto deste ano, não foram registrados casos de pneumonia associada à ventilação mecânica. “Este tipo de controle é essencial para evitar complicações que podem levar o paciente à óbito em uma UTI”, destacou.

Com todas estas ações, o índice de satisfação do usuário da UTI do HMMC é de 99,30%. O aposentado Cláudio Machado Ruiz, de 77 anos, sofreu um infarto no dia 28 de setembro. Passou pela UPA do Oropó e foi encaminhado à UTI do HMMC. No leito, fez exame de ecocardiograma e após ser avaliado pela equipe médica, deverá fazer cateterismo. No dia 4, recebeu alta da UTI e segue internado na enfermaria enquanto aguarda os procedimentos. “Eu estou sendo muito bem tratado. O hospital é bem equipado, a equipe muito atenciosa. Estou me recuperando bem”, contou. 

Visita estendida

Desde abril, o horário na UTI passou a ser estendido, do meio-dia até às 21h. O objetivo é desburocratizar e humanizar o atendimento. “Eu achei ótimo, porque além de ter mais opção de horário pra visitar meu pai, passar mais tempo com ele durante a internação é bom pra ele e para nós familiares, que ficamos mais tranquilos”, ressaltou Cibele Ruiz, filha do aposentado.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of