Região Norte forma primeira mulher cirurgiã do trauma

A cirurgia sempre foi um território exclusivamente de homens. Nas últimas décadas, esta realidade tem mudado. No norte brasileiro, aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em Cirurgia Geral. Mas, cirurgiã do trauma, ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), que é gerido pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), certificou a primeira profissional da Cirurgia do Trauma de um programa de Residência da região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz.

Situado na Amazônia e público, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar o tratamento de alta complexidade da região Norte. A unidade atende, gratuitamente, usuários vítimas de traumas e queimados. Thaiana Ferraz cursou sua residência totalmente gratuita na instituição. Para ela, é “muito gratificante concluir a residência, afinal o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”, comentou.

A médica qualificou ainda como excelente a residência ofertada pelo hospital e destacou que conseguiu operar inúmeros casos gravíssimos. “O que fizemos aqui, muitas pessoas de outros estados com serviço de ponta, não têm oportunidade de vivenciar. E nós, mulheres, estamos mostrando que viemos para ficar na cirurgia”.

Residência

Além da Cirurgia do Trauma, o programa de Residência Médica do Hospital Metropolitano certificou, nesta semana, outros três profissionais: um cirurgião geral e dois ortopedistas e traumatologistas. Leonardo Nicolau Ramos, coordenador do Departamento de Ensino e Pesquisa da unidade, os profissionais formados nesta turma já serão os residentes pelo quadro clínico da instituição. “Confiamos nos residentes que nós estamos formando. É uma mão-de-obra preparada e qualificada para atender aos usuários, com excelência, cumprindo a missão de salvar vidas. Estamos orgulhosos em termos mais residentes médicos formados na nossa unidade”, comentou.

Criado em 2014, o programa de Residência Médica do Hospital Metropolitano oferece formação nas áreas de Cirurgia Geral, Cirurgia do Trauma, Ortopedia e Traumatologia. Ao todo, nove profissionais já foram certificados pelo programa. Hugo Andrade é um dos ortopedistas e traumatologistas preparado pela unidade. Para ele, foram três anos de muita dedicação, mas que o preparou para atender aos pacientes. “Quando entrei na Ortopedia, achava que era uma continuação de faculdade, mas pelo contrário, é totalmente novo, onde você aprende realmente. Uma outra área dentro da Medicina, já que ela te abre um leque de opções muito grande e sempre tive predileção por isso, e só fiz aprimorar cada vez mais”, revelou.

Rogério Kuntz, diretor-geral do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, lembrou que a unidade está cumprindo sua missão de salvar vidas e ser um centro especializado na formação de profissionais. ”Estamos contribuindo para uma saúde pública de excelência, com profissionais capacitados e humanos”, disse.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of