Projeto realizado no HU desperta interesse de pesquisadores ao redor do mundo

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade Federal da Bahia (UFBA), da Umea University – Suécia e da London School of Hygiene and Tropical Medicine (LSHTM) – equipe da Colômbia estiveram no Hospital Universitário (HU), em Jundiaí, para acompanhar de perto o desenvolvimento do projeto de pesquisa “Infecção vertical pelo vírus Zika e suas repercussões na área materno-infantil”. A visita ocorreu no início desta semana e foi acompanhada pelo coordenador da pesquisa professor e doutor Saulo Duarte Passos. A diretoria do HU deu as boas-vindas ao grupo.

Da USP vieram os professores e pesquisadores Eduardo Massad, Vera Lucia Zaher e Beatriz Helena Falcão Botelho; da UFBA estiveram no HU Jorge Bernstein, Ana Maria Rico, Greice Bezerra Viana e Fernanda Lima; o pesquisador John Kinsman veio da Umea University e da LSHTM o pesquisador Robert Jones, que integra o time sediado na Colômbia.

O projeto desenvolvido no HU tem parceria com a Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ), é o único no mundo que desenvolve trabalho com a mãe durante a gestação e depois com o bebê ao nascer. As pesquisas realizadas em outros países, normalmente incluem apenas um destes públicos. Este diferencial desperta o interesse de outros pesquisadores, que desejam compartilhar informações e estudos sobre o vírus zika, os vetores relacionados e outras doenças decorrentes do vírus.

Atualmente a pesquisa é realizada com 652 gestantes e 439 recém-nascidos. As futuras mamães que participam do projeto fazem exames de sangue, urina e saliva, respondem a questionários semanais e o desenvolvimento do bebê é acompanhado por meio de ultrassom com equipamentos de última geração, o que permite maior precisão. Este último exame é realizado no Centro Paulista de Radiologia, que fica em São Paulo. Quando os bebês nascem, seu crescimento é acompanhado pelo período de três anos. A pesquisa teve início em março de 2.016 e deve ser concluída em 2.020.

Durante a visita, os pesquisadores tiveram acesso aos dados coletados até o momento, conheceram a equipe de voluntários do projeto, visitaram as dependências do HU e acompanharam parte do desenvolvimento da pesquisa.

O interesse de pesquisadores do Brasil e de outras partes do mundo pela pesquisa é frequente e crescente. Em outubro do ano passado o renomado professor e doutor Steve Witkin, responsável pelo laboratório imunológico de gravidez da Cornell University, de Nova York, EUA, esteve no HU para conhecer o trabalho que está sendo desenvolvido.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of